Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Fitch mantém avaliação de Macau apesar de contracção
Sábado, 05/09/2015

A recessão provocada pela quebra contínua das receitas do jogo não teve impacto negativo na avaliação que a agência de notação financeira Fitch faz da economia de Macau.

 

Na mais recente análise sobre o território, destacada num comunicado da Autoridade Monetária de Macau, “a Fitch refere que, apesar de a economia ter continuado a registar uma contracção, no segundo trimestre de 2015, tendo presente a capacidade financeira estável do Governo e a favorável situação em termos de pagamentos externos, a agência de notação tomou a decisão de manter a classificação no nível de AA-, com a perspectiva de ‘Estável’”.

 

No relatório sobre Macau, onde se nota que “todos os casinos continuam lucrativos”, a Fitch afirma que “existem alguns sinais de que a economia começou a desacelerar”, indicando que “o consumo das famílias e crescimento do investimento de capital caíram, embora a partir de uma base elevada”.

 

A agência faz também referência às medidas que o Governo de Macau anunciou para controlar as despesas, “que poderão ajudar a mitigar o impacto sobre a conta fiscal, mas enfraquecer a procura interna”.

 

Neste sentido, continua a Fitch, os riscos também aumentam para o crescimento das receitas e dos empréstimos dos bancos de Macau, o que pode conduzir a um subsequente abrandamento do mercado imobiliário.

 

Apesar da nota positiva, a agência diz esperar que as receitas continuem a cair na segunda metade do ano e avança que uma eventual recuperação pode ser adiada por medidas como a proibição total de fumar nos casinos, as restrições à emissão de vistos a cidadãos do continente chinês, bem como pelo contínuo abrandamento da economia da China.

 

Para 2015, a Fitch estima que a economia de Macau registe uma contracção de 16 por cento em termos reais, e que as receitas do jogo quebrem 30 por cento, acentuando os riscos de o território depender largamente nas receitas que advêm dos apostadores chineses e a vulnerabilidade em face de mudanças nas políticas do Governo Central.

 

Segundo a Fitch, “nos últimos meses, as receitas do jogo começaram a estabilizar, mas continua a existir uma possibilidade de mudanças significativas nas nossas previsões – tanto em sentido positivo, como negativo –, devido à evolução da situação económica e política na China”.