Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Corrupção eleitoral: CCAC garante que processo foi imparcial
Quarta, 22/07/2015

Tudo dentro da legalidade. É esta a reacção, em comunicado, do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC) às acusações de pressão política lançadas, ontem, pelo presidente da associação que apoiou a lista de Cham Meng Kam. Na sexta-feira, dois funcionários desta associação foram condenados por corrupção eleitoral.

 

O Comissariado emitiu um comunicado em que garante que “a investigação dos crimes relacionados com a corrupção tem que ser realizada em rigorosa conformidade com a lei, para salvaguardar os legítimos direitos e interesses dos cidadãos e assegurar a legalidade e validade das provas obtidas”. Nesse sentido, o organismo garante que “na investigação de quaisquer indícios ou notícias relativas a crimes, na esfera das suas competências, o CCAC tem cumprido sempre os princípios da imparcialidade e da igualdade.” 

 

Sobre este caso em concreto, “embora a sentença proferida pelo Tribunal Judicial de Base  ainda seja recorrível, as provas apresentadas pelo CCAC já foram admitidas e reconhecidas pelo TJB durante o respectivo julgamento”.