Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Guilherme Ung Vai Meng agraciado pela França
Quinta, 16/07/2015

Guilherme Ung Vai Meng recebeu o título de Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras do governo francês. O presidente do Instituto Cultural mostrou-se satisfeito com este reconhecimento. “Fico muito feliz. Durante este ano muitos amigos e muitas organizações ajudaram-me. Sinto-me muito feliz por poder trabalhar no campo das artes, especialmente no intercâmbio da arte”, afirmou à Rádio Macau.

 

Guilherme Ung Vai Meng foi agraciado ontem por ocasião das comemorações do Dia Nacional da França em Macau.

 

O cônsul da França para Macau e Hong Kong, Arnaud Barthelemy, justifica esta decisão com o papel de Guilherme Ung Vai Meng na cooperação cultural entre a França e Macau.

 

“Foi uma decisão rápida e óbvia de se fazer. Guilherme Ung Vai Meng tem sido fundamental pelo apoio dado para o desenvolvimento da cooperação cultural entre a França e Macau. Temos uma relação de trabalho de confiança com ele e com a sua equipa, e com o Museu de Arte de Macau. Todos os anos organizamos grandes exposições em Macau e só o podemos fazer por causa do apoio de Guilherme Ung Vai Meng”, afirmou à Rádio Arnaud Barthelemy.

 

“Para nós é uma forma de mostrar o nosso apreço e de mostrar nosso compromisso para continuar a trabalhar. Este é apenas o princípio. Queremos fazer mais e mais com Macau. Pensamos que Macau tem um grande potencial no que toca à cultura, ao entretenimento e ao turismo. Há muitas coisas que queremos fazer em Macau”, acrescentou.

 

Esta foi a primeira condecoração do governo francês atribuída em Macau por Arnaud Barthelemy, desde que assumiu o cargo de cônsul de França em Hong Kong, em 2012.

 

Arnaud Barthelemy deixa o cargo em finais de Agosto e faz um balanço positivo do trabalho desenvolvido nos últimos anos.

 

“Tem sido um privilégio, às vezes muito exigente, mas sempre um privilégio. Penso que conseguimos fazer muita coisa em Macau e Hong Kong. A comunidade francesa em Macau é maior do que nunca. A França é o terceiro maior fornecedor de Macau, depois da China e Hong Kong – temos 10 por cento da cota do mercado, o que é muito. Estamos satisfeitos com a importância desta relação entre França e Macau, que se desenvolveu bastante nos últimos anos”, referiu Arnaud Barthelemy.

 

Actualmente vivem em Macau cerca de 300 franceses.