Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Mário Duque: É preciso transmitir valor do Hotel Estoril
Quinta, 16/07/2015

Há várias questões que têm de ser tratadas no que toca ao património, diz o arquitecto Mário Duque, no balanço dos últimos 10 anos. São matérias que têm de ser visadas para se prosseguir com maior segurança, alerta. “Nestes 10 anos, possivelmente, o bom é o que já se vê e o mau é o que ainda falta fazer, que já devia estar feito, que se repercute em vários âmbitos da questão – tanto no âmbito técnico, como no âmbito de melhor consciência de quais os procedimentos a ter e a forma de lidar com as questões –, e sobre isso ainda há falta de termos estabelecidos para prosseguir com mais segurança e certeza em relação a essas questões.”

 

Sobre o Hotel Estoril, Mário Duque destaca que o edifício tem valor, mas salienta que é preciso saber explicá-lo a quem percebe menos de arquitectura. “Na qualidade de arquitecto, tenho uma percepção muito particular em relação a isso. Os arquitectos reservam um bocado esse privilégio que é de saberem das questões, e às vezes acabam por impô-las e elas não são sentidas da mesma maneira. A questão que se passa com o antigo Hotel Estoril é que é um edifício moderno, com todas as características de um edifício moderno, que qualquer arquitecto contemporâneo valoriza. O valor existe – o que é necessário é tentar passar esse valor, em moldes mais ou menos didácticos, e obter a sensibilidade das pessoas em relação a essas qualidades”, propõe. “Se isso não acontecer, é estar a insistir numa coisa que não faz qualquer sentido para a maior parte das pessoas”, alerta.

 

Recorde-se que, na última semana, o deputado Tommy Lau veio defender a demolição do Hotel Estoril. Na consulta pública que está a ser feita, têm ainda sido manifestadas dúvidas em relação à conservação da fachada.