Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

UNESCO 10 anos: Novo Macau denuncia Governo
Quarta, 15/07/2015

A Associação Novo Macau acusa o Governo de esconder informação à UNESCO. Em causa está a preservação do centro histórico, classificado como património mundial há dez anos.

 

O vice-presidente da Novo Macau, Scott Chiang, dá os exemplos recentes de projectos de construção que ameaçam a vista sobre dois locais inscritos na lista da UNESCO. Na Doca dos Pescadores, há um plano para erguer um edifício com 90 metros, que pode comprometer a vista sobre o Farol da Guia. Já nos novos aterros, a Zona B tem centrado atenções devido à possibilidade de serem construídas torres com, pelo menos, 100 metros.

 

“Temos fortes razões para suspeitar que o relatório oficial do Governo de Macau para a UNESCO não mostra tudo aquilo que se está a passar aqui, em termos de preservação. É por isso que estamos a fazer isto, para mostrar à UNESCO que há riscos potenciais para a vista sobre as duas colinas e para o centro histórico”, indica Scott Chiang.

 

De acordo com o activista, a Novo Macau entregou hoje um relatório à UNESCO sobre os dois casos. Scott Chiang nota que esta iniciativa vai no seguimento de uma outra, organizada há oito anos.

 

“Em 2007, quando o Gabinete de Ligação do Governo Central queria construir o seu edifício com 99 metros, junto ao Farol da Guia, uma organização não-governamental informou a UNESCO. E a UNESCO lançou um aviso ao Governo de Macau. Queremos fazer um trabalho idêntico, queremos mostrar à UNESCO o que está mal. Depois, a UNESCO vai tentar perceber o que se passa, comunicando com Pequim e o Governo de Macau, e deverá dizer que tudo isto pode descaracterizar os locais históricos. Além disso, pode considerar a colocação do centro histórico de Macau na lista de património em perigo”, aponta Scott Chiang.