Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 15/07/2015

Os parques mensais para os parques de estacionamento, o trânsito, o acordo com o Irão sobre o programa nuclear – são alguns do temas em foco na imprensa que hoje está disponível.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun publica uma fotografia de Raimundo do Rosário na capa, a acompanhar uma imagem de um parque de estacionamento, para citar o secretário para os Transportes e Obras Públicas, que ontem disse, na Assembleia Legislativa, que os passes mensais para os auto-silos que já foram emitidos vão manter-se.

 

O Va Kio também puxa para a capa pelas declarações de Raimundo do Rosário, mas prefere destacar os três métodos que o governante pretende aplicar para aliviar a pressão do trânsito no território.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A emissora ouviu esta manhã o presidente do Instituto de Habitação, que explicou que, no ano passado, 2300 fracções de habitação social foram alvo de inspecções, tendo sido detectadas 40 infracções. Outro tema na manhã informativa da Ou Mun Tin Toi: o crescimento económico da China, que cresceu sete por cento no segundo trimestre deste ano.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“A mamã dá licença?”, escreve o Ponto Final na manchete, remetendo para uma reportagem sobre a maternidade em Macau. Em foco também o ambiente: “O golfinho branco, entre barcos e marés”.

 

O Hoje Macau dedica a capa à antiga fábrica de panchões da Taipa: “Parque jurídico – espaço temático em suspenso”. Nota também para a lei do tabaco, com o título “Será que a experiência atrapalha?”.

 

“Impacto do aumento do preço divide comerciantes e fumadores”, lê-se no Jornai Tribuna de Macau. No destaque com fotografia, a garantia deixada ontem pelo secretário para os Transportes e Obras Públicas: “Passes mensais vão manter-se”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily dá destaque aos negócios que os bancos de Macau e de Hong Kong podem fazer a partir de agora com empresas da Ilha da Montanha e de Nansha. Em foco também a diminuição dos preços do turismo.

 

“Não existe consenso para a limitação do número de carros, diz Rosário”, escreve o Macau Daily Times nas parangonas. Noutra chamada à capa, as estatísticas sobre o turismo.

 

Quanto ao Macau Post Daily, ocupa grande parte da primeira página com as declarações de Raimundo do Rosário sobre os passes mensais para os parques de estacionamento, que não vão ser anulados. Noutro texto, a reacção de Israel ao acordo com o Irão sobre o programa nuclear.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post explica na manchete que Pequim criou uma excepção para Hong Kong em relação a uma regra controversa que impede auditores de fora da China de trabalharem no país. No entanto, continua a ser proibido trazer papéis de empresas do Continente para fora. No destaque com imagem, o acordo histórico sobre o programa nuclear do Irão.

 

O China Daily também dá destaque ao entendimento com Teerão, mas noutra perspectiva: o diário oficial afirma que o acordo vai possibilitar um aumento das trocas comerciais com a China. Noutro texto a merecer estar na primeira página, as condições de Pequim e de Zhangjiakou para receber os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022: há um especialista que diz que as duas cidades estão aptas para a organização do evento, ao qual vão apresentar uma candidatura conjunta.

 

O Standard escreve sobre a injecção de capital que a Autoridade Hospitalar de Hong Kong vai receber: são 1,17 milhões de dólares de Hong Kong para encurtar o tempo de espera para consultas e melhorar os hospitais da região. Noutro destaque, a fúria das pessoas que estão a ser afectadas pelo escândalo da água contaminada.