Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Companhia de cavalos está falida, diz economista
Sábado, 11/07/2015

A Companhia de Corridas de Cavalos de Macau está falida, entende o economista Albano Martins. “Temos alguma dificuldade em perceber como é que aquelas pessoas com 3,8 mil milhões de patacas de prejuízo, uma situação líquida negativa de quase 800 milhões de patacas, ainda querem continuar a correr?”, questiona.

 

O contrato de concessão com a empresa termina no final de Agosto e Albano Martins questiona “como é que o Governo vai conceder a exploração à Companhia de Corridas de Cavalos de Macau com um balanço negativo em 782 milhões de patacas?”. Para o economista trata-se de “uma empresa que está falida”, porque, justifica, “se quiser pagar as dívidas não consegue pagar, com pouco mais de 100 milhões de patacas, mil milhões de dívidas”.

 

O também presidente da Anima afirma ainda que “a empresa o que quererá dizer é que depois de tanto amor à pátria, ou seja, depois de ter perdido tanto dinheiro, teria direito àqueles terrenos para exploração, e eventualmente para exploração do imobiliário”.

 

Albano Martins não vê com bons olhos uma possível mudança das corridas de galgos para o Jockey Club na Taipa: “Acho que é tudo piada de mais porque pôr os cães ao pé dos cavalos, do hotel e onde há milhares de gatos, é uma bomba. Não estou a ver que eles consigam ter o milagre de pôr tudo a funcionar. Mas as decisões competem ao Chefe do Executivo”.

 

Albano Martins foi o convidado desta semana do programa Rádio Macau Entrevista que pode ser ouvido na página da rádio.