Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Sexa-feira)
Sexta, 10/07/2015

A proibição de fumar nos casinos e o aumento de impostos sobre o tabaco dominam as capas desta manhã dos jornais de Macau. A imprensa de Hong Kong concentra-se no fraco tufão e no alívio da bolsa.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun entrega grande destaque ao tufão “Linfa” que passou sem estragos e ao regresso à normalidade dos serviços de transportes. Em baixo na página, o aumento em três vezes da taxa de tabaco aprovada ontem na Assembleia Legislativa.

 

O Va Kio opta por destcar na primeira página uma operação policial que desmantelou uma rede de sete indivíduos responsáveis, alegadamente, pelo envio de  mensagens “junk”.

 

Canal chinês da Rádio Macau

O Ou Mun Tin Toi tem passado a manhã a avaliar o impacto do tufão “Linfa” em toda a cidade.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

O Hoje Macau titula “Bolso em queda livre” a propósito do aumento de imposto sobre o tabaco aprovado ontem na Assembleia Legislativa. No mais, na página, entrevista a Mané Crestejo – “Músicos de Macau têm de criar mais”. O jornal publica, ainda, um artigo de opinião do arquitecto Mário Duque acerca do antigo hotel Estoril.

 

O Ponto Final também assinala a discussão na Assembleia – “O elogio do cigarro” – sobre as críticas à mão dura do governo sobre os fumadores. Em baixo na página, uma história de vida– “A diferença que um cartão faz” acerca de uma família obrigada a pagar 160 mil patacas aos Serviços de Saúde por não dispor de cartão de saúde. O jornal diz ainda que a banda Amor-Electro vai estar em Macau.

 

O Jornal Tribuna de Macau nota que a partir de terça-feira só entram 19 cigarros ou um charuto por pessoa em Macau. O jornal adianta ainda que a Fábrica de Panchões está na lista de terrenos para permuta.

 

O semanário Clarim surge a imagem do papa Francisco vestido de super-homem e em manchete “Livres da corrupção”. Papa pede aos cristãos que não se deixem vencer pela arrogância e mediocridade. Em baixo, entrevista a D. Savio Hon Tai-Fai, o arcebispo diz que Pequim está mais tolerante.

 

O jornal Plataforma não chegou hoje à redacção da Rádio Macau.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

O Macau Post destaca a sessão da Assembleia Legislativa. “Deputados aprovam lei que triplica imposto sobre o tabaco” e a dizer que, a partir de terça-feira, só podem entrar em Macau 19 cigarros por pessoa.

 

O Macau Daily Times prefere uma manchete de economia – “Metade das empresas chinesas em bolsas suspendem cotações para evitar derrapagem”. Em rodapé, o fumo – “Deputados divididos sobre proibição total de fumar nos casinos”.

 

O Business Daily pergunta “Reviravolta?” com foto de Alexis Tam na Assembleia Legislativa. O jornal advinha uma contradição entre o discurso de Tam a seguir ao ano novo chinês e o de ontem acerca do número de turistas em Macau. Antes queria limitar, ontem pareceu querer reforçar. “Imposto sobre o tabaco vai alimentar mercado paralelo”, é outro dos títulos.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O South China Morning Post diz em manchete que investidores respiram de alívio nas bolsas. Na primeira ainda, fotografia de turistas e “Uma tempestade de críticas por causa da fraca intensidade do tufão”.

 

O Standard faz a primeira página com publicidade, apenas, uma chamada noticiosa. Refere-se a uma entrevista do jornal a uma empresária de malas de mão.

 

O China Daily não chegou à redacção da Rádio Macau.