Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Pequim recebe carta sobre "falhas na regulação" dos junkets
Terça, 16/06/2015

As "falhas na regulação" da actividade dos junkets motivaram o envio de uma carta da União Internacional de Engenheiros Operacionais à Comissão Central de Inspecção Disciplinar do Partido Comunista chinês. No documento é pedida mais fiscalização a quem empresta dinheiro aos grandes apostadores, através dos promotores de jogo.

 

A organização norte-americana, com sede no Nevada, lembra que a lei de Macau não exige o licenciamento dos credores. Na carta, assinada por Jeff Fiedler – fundador do CasinoLeaks –, lê-se que quem empresta torna-se numa “figura central” das empresas de junkets. A influência é devida ao facto de controlarem uma parte significativa do capital que é depois colocado em jogo.

 

A União Internacional de Engenheiros Operacionais sugere que todas as pessoas ou empresas que adquiram uma participação “superior a cinco por cento” nos lucros gerados por um promotor devem estar licenciados. A Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos seria a responsável por regular esta área.