Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

CCAC continua a investigar concessão à Wynn no Cotai
Quarta, 10/06/2015

O Comissariado Contra a Corrupção continua a investigar a concessão do terreno onde a Wynn Macau está a construir o seu segundo “resort”, no Cotai, quase um ano depois de o organismo ter iniciado diligências.

 

Numa resposta por escrito à Rádio Macau sobre o andamento dos trabalhos, o Comissariado Contra a Corrupção informa que “não se pronuncia sobre quais as matérias que se encontram em investigação”.

 

Foi em Julho de 2014 que o então comissário Vasco Fong afirmou que “começámos a analisar alguns elementos e já estamos a dar todo o acompanhamento”.

 

O terreno foi concessionado à Palo Real Desenvolvimento Imobiliário, subsidiária da Wynn Macau, num processo que, desde o início, foi contestado pela União Internacional de Engenheiros Operacionais (UIEO), sindicato do estado do Nevada, nos Estados Unidos da América.

 

Ainda esta semana, a UIEO enviou uma carta aos deputados da Assembleia Legislativa apelando a que tomem medidas para assegurar que a Wynn Macau seja reembolsada em 50 milhões de dólares. O sindicato, que é accionista da Wynn, defende que o montante foi pago, em 2012, a um grupo de intermediários de Pequim que, alegadamente, tinha os direitos de utilização do terreno. Todavia, acrescenta a UIEO, os direitos “nunca foram documentados”.