Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Colóquio sobre infra-estruturas juntou seis países lusófonos
Segunda, 08/06/2015

O Colóquio de Desenvolvimento de Infra-estruturas de Transporte e Comunicação para os Países de Língua Portuguesa juntou em Macau 23 representantes de seis países lusófonos. A iniciativa, que foi organizada pelo Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum Macau), serviu essencialmente para a troca de experiências e abordagem de oportunidades de negócios.

 

Os participantes vieram de Portugal, Brasil, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste. “Nós queremos aqui estabelecer contactos. É claro que ao colocarmos questões aos colegas da China também temos oportunidade de perceber o cenário em cada um dos nossos países e também aquilo que podem ser eventuais parcerias no futuro, ao nível de complementaridade, ao nível de experiência acumulada de cada um. Portanto, penso que é transversal a todos os participantes a possibilidade de vir a haver parcerias”, apontou Patrícia Silva, representante do ministério da Economia de Portugal, mas igualmente a chefe rotativa deste colóquio.

 

A iniciativa contou com a participação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Macau, que deu palestras em vários subsectores, nomeadamente “o sistema inteligente de transporte, técnicas de rádio e televisão na nova era, a situação do trânsito em Macau e a tecnologia de comunicação sem fios”, enumerou o professor Kou Kun Pang.

 

Nesta cerimónia de encerramento do colóquio, Chang Hexi, o secretário-geral do Secretariado Permanente do Fórum Macau sublinhou o interesse de empresários chineses em parcerias. “A China possui actualmente empresas de construção de infra-estruturas de renome internacional e que desejam reforçar a cooperação nesta área com os países participantes do Fórum para desempenhar as suas vantagens e promover o intercâmbio e desenvolvimento comum a nível económico.”

 

Os 23 participantes lusófonos tiveram ainda oportunidade de visitarem vários serviços do Governo de Macau. No final deste mês, o Fórum Macau irá organizar outro colóquio para os países de língua portuguesa, desta vez, na área do Direito.