Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (terça-feira)
Terça, 31/03/2015

A imprensa de Macau em língua chinesa destaca casos de polícia envolvendo jovens e abusos sexuais; nos jornais publicados em língua portuguesa, as atenções dividem-se entre as Linhas de Acção Governativa, o estatuo internacional de Macau na aplicação de tratados e as medidas ambientais.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun oferece o principal destaque à notícia de que a Polícia Judiciária deteve um jovem de 16 anos de idade por suspeitas de violação de uma rapariga de 13 anos de idade. Tudo se terá passado no topo de um edifício, localizado na Areia Preta.

 

Outro caso de polícia com os mesmos contornos aparece em foco na primeira do jornal Va Kio: uma mulher grávida terá sido surpreendida por um jovem menor de 16 anos de idade que, alegadamente, tentou tocar-lhe no peito.

 

Depois, o diário informa também na primeira página sobre o jovem de 16 anos de idade detido por suspeitas de violação de uma menina três anos mais nova. O Va Kio acrescenta que ambos se conheceram numa rede social, na Internet.

 

Canal em chinês da Rádio Macau

 

No canal em chinês da Rádio Macau, a Ou Mun Tin Toi, duas notícias marcam a actualidade informativa local esta manhã: primeiro, a Associação de Divulgação da Lei Básica de Macau diz que continua a trabalhar com o Governo no sentido de divulgar a lei fundamental do território; depois, o Executivo afirma que considera incluir uma zona comercial no projecto do Centro Modal de Transportes da Barra.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Verde pálido” lê-se na manchete do Hoje Macau, a propósito do aumento de 20 por cento no número dos veículos ecológicos. Segundo o jornal, estes veículos “continuam longe do desejável apesar do aumento”. Em foco aparece, também, o escritor angolano Ondjaki e, ainda, o secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, sobre “os prós e contras da importação de trabalhadores não-residentes”.

 

No Ponto Final, o maior destaque é dado à apresentação das Linhas de Acção Governativa para a área da Economia e Finanças. O jornal destaca no título principal que o “Governo quer acções concretas dos casinos para promover residentes”. O jornal destaca, ainda, uma avaliação aos primeiros cem dias do Governo: “Juventude critica a falta de direcção e pormenor das políticas”.

 

“Estatuto da RAEM carece de ‘estudo’ e ‘atenção’”, escreve o Jornal Tribuna de Macau no título principal. “A recente posição do Supremo Tribunal de Singapura, que conluiu que um tratado de protecção de investimento entre a China e o Laos não se aplicava à RAEM, contrariando uma decisão anterior de um tribunal arbitral internacional, mostra que ‘o estatuto específico de Macau no contexto internacional merece maior atenção e estudo’, defende Fernando Dias Simões, professor auxiliar da Faculdade de Direito da Universidade de Macau”.

 

Mais dois temas em grande foco nesta edição: “Lionel Leong define oito indicadores para ‘check up’ ao Jogo” e “enfermeiros pressionam Governo a recuar no regime profissional”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

No Macau Post Daily Independent, o maior destaque é dado a um caso de polícia: rapaz de 16 anos de idade detido por suspeitas de ter violado uma jovem três anos mais nova.

 

De acordo com o jornal, que cita a Polícia Judiciária, o adolescente é ainda acusado de roubo. Foi detido na tarde de domingo.

 

Espaço, também, para outro caso de polícia nesta primeira página: um rapaz, menor de 16 anos de idade, foi detido por, alegadamente, ter tentado abusar de cinco mulheres ao longo de três meses.

 

No Business Daily, o maior foco é apontado à revisão das reservas fiscais – na Assembleia Legislativa, o secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, disse que o Governo planeia investir em novos projectos à espera de melhores retornos. Os veículos prováveis desse investimento são o China Development Bank e a província de Guangdong, destaca o jornal. Este plano deve anteceder a criação de um fundo soberano.

 

Nesta primeira página, também é dado destaque ao ano desastroso para a Air Macau em termos de lucros – no ano passado, a companhia aéra de bandeira viu os lucros caírem 51 por cento em termos anuais para 106 milhões de yuan.

 

O Macau Daily Times reserva a manchete para Lionel Leong. O secretário para a Economia e Finanças diz que a indústria do jogo precisa de fazer um “check up” – foi assim que o governante se referiu, ontem, na Assembleia Legislativa, à necessidade de uma revisão intercalar.

 

Outro tema a dividir as atenções: cooperação regional – Zhongshan investe.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post destaca no título principal da edição desta terça-feira a notícia de que a China facilitou as imposições nos empréstimos à habitação. O banco central baixou para 40 por cento o pagamento necessário na aquisição de uma segunda habitação. O mercado bolsista de Hong Kong reagiu positivamente a este estímulo, nota o jornal.

 

Outro tema destacado nesta primeira página: Li Keqiang pede que o Fundo Monetário Internacional comece a incluir a moeda chinesa nas suas reservas. O apelo do primeiro-ministro foi feito num encontro, em Pequim, com o secretário do Tesouro norte-americano, Jack Lew.

 

O jornal The Standard tem na manchete a sessão animada de ontem na bolsa de Hong Kong, devido ao anúncio de que a China iria permitir a fundos mútuos domésticos a aquisição de títulos da praça financeira do território, no âmbito do esquema de ligação com a bolsa de Xangai.

 

Ainda nesta primeira página, há espaço para destacar a morte de uma mulher devido a uma roda que se soltou de um autocarro em andamento em Hong Kong. A mulher, de 44 anos de idade, estava numa paragem de autocarro quando foi atingida fatalmente pelo pneu que se soltou.

 

No China Daily, o jornal oficial chinês em língua inglesa, o tema principal é o encontro entre o secretário de Estado do tesouro norte-americano, Jack Lew, e o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang. Washington diz-se disposto a colaborar com o Banco Asiático de Investimento em Infra-estruturas, diz o jornal, assinalando, no entanto, que os Estados Unidos devem descartar a adesão à instituição promovida pela China para servir de contraponto ao Banco Mundial, dominado pela influência norte-americana.

 

Outro tema destacado nesta primeira página: China flexibiliza restrições nas regulações para compra de casa, como forma de estimuar o sector do imobiliário.