Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

CE devia "anunciar oferta de mais habitação pública" nas LAG
Domingo, 22/03/2015

A directora do Centro de Investigação em Educação da Universidade de Macau, Teresa Vong, defende que Chui Sai On deveria anunciar a oferta de um maior número de casas de habitação pública durante as Linhas de Acção Governativa. A académica acredita que este é o grande problema que Macau vem enfrentando e, por isso, não pode ficar de fora das políticas do Governo para este ano.

 

“É muito difícil fazer com que os preços das casas baixem. Não acredito que o Chefe do Executivo de Macau tenha decidido implementar mais medidas nesse sentido, mas deve optar por alterar o rácio entre a oferta e a procura. Possivelmente, irá anunciar mais vagas ou apartamentos para as novas gerações, em vez de implementar medidas de redução de preços. Em Hong Kong, vimos que esse tipo de medidas não tiveram muito sucesso e os preços do mercado continuam muito elevados. Este é, portanto, um assunto polémico e o Governo de Macau deve querer providenciar mais habitação pública, mas ao mesmo tempo a sociedade estará atenta à qualidade das casas para certificar-se se são suficientemente boas”, disse Teresa Vong, em declarações à Rádio Macau.

 

Além da habitação, Teresa Vong destaca outro grande problema, os transportes públicos. A académica não acredita que a substituição do actual director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego, Wong Wan, traga mudanças substanciais.

 

“O trânsito é sempre um problema por causa da área limitada de Macau. E claro que a decisão do actual director de sair dos serviços de tráfego traz outro problema, as pessoas preocupam-se que nada se vá alterar, independentemente de quem ocupe esse cargo, porque há muitos protocolos entre o Governo e as operadoras de transportes públicos que impedem mudanças. O Governo devia exigir serviços de qualidade, não apenas que sejam prestados serviços”, apontou Teresa Vong, em antevisão ao relatório das Linhas de Acção Governativa que o Chefe do Executivo apresenta amanhã à tarde, na Assembleia Legislativa.