Em destaque

22 de Janeiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2217 patacas e 1.1363 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quinta-feira)
Quinta, 19/03/2015

A possível redução das tarifas de electricidade, anunciada pelo presidente da comissão executiva da CEM, e o caso Luís Amorim dominam as atenções da imprensa local.  

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun escreve que “94 por cento apoiam túnel para peões na Colina da Guia”. De acordo com o jornal, este projecto poderia ajudar a aliviar a pressão no sistema de transportes. Outro tema de primeira página é o investimento de 156 milhões de patacas do Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnologia. A medida serve para promover a investigação científica. No ano passado, foram aprovados 98 projectos.

 

O Va Kio destaca a possível descida nas tarifas da electricidade, a partir do próximo mês. Uma hipótese avançada ontem pelo presidente da comissão executiva da Companhia de Electricidade de Macau (CEM), que anunciou ainda um investimento de mil milhões de patacas para este ano de 2015.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

No canal chinês da Rádio Macau, o destaque da manhã informativa vai para um tiroteio no Arizona. Este incidente provocou um morto e quatro feridos. Entretanto, já foi detido pela polícia o principal suspeito.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau descreve a hipótese de descida das tarifas da electricidade como “boa energia”. A garantia de que os preços não vão aumentar e podem mesmo “ter um pequeno decréscimo razoável” vem do presidente da comissão executiva da CEM, Bernie Leong. Na primeira página do jornal lê-se ainda que “testemunhas negam tese de suicídio” no caso Luís Amorim.

 

“Cursos da UM ‘perdem chancela’ em Portugal, IPM e IFT mantêm-na”, escreve o Jornal Tribuna de Macau. Outro destaque desta quinta-feira vai para as declarações de Echo Chan, que ontem tomou posse como coordenadora do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa: “Ainda há muito trabalho para desenvolver”.

 

A manchete do Ponto Final avança que “violência e abuso contras as crianças têm origem na família na maioria dos casos”. O caso Luís Amorim também tem honras de primeira página, com a indicação de que a tese de suicídio “destroçou” a família do jovem.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Virar a página”, titula o Business Daily, sobre a entrada em Macau da maior livraria online de Taiwan – books.com.tw. Em foco estão ainda os planos da CEM: a empresa estima investir 1,7 mil milhões de patacas para gerar electricidade a partir de gás natural.

 

O Macau Daily Times destaca “ataque em museu resulta em 21 mortos, a maioria turistas”. Sobre a actualidade local, o principal tema é a “manutenção estável” ou mesmo a hipótese de “baixar este ano” as tarifas da CEM.

 

O Macau Post Daily puxa também para a primeira página o investimento da CEM na produção de energia através de gás natural, avaliado em 1,7 mil milhões de patacas. O presidente da comissão executiva da empresa estima ainda um “leve decréscimo” das tarifas da electricidade. O jornal dá também conta do atentando num museu da Tunísia, que matou, pelo menos, 20 pessoas.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

Na primeira página do China Daily lê-se que a “imagem global da China está a melhorar”. A tendência revela-se nos últimos anos e a culpa, escreve o jornal oficial chinês, é do presidente Xi Jinping. O diário destaca ainda a “dura batalha” contra a droga que continua no Continente. As autoridades estão a enfrentar “vários problemas relacionados” com este tipo de crimes. O número de consumidores de droga também está a aumentar.

 

O South China Morning Post faz manchete com “China revela pormenores sobre a caça aos fugitivos”. O Partido Comunista chinês explica como centenas de suspeitos regressaram ao Continente, mesmo sem a existência de tratados de extradição com outros países. No destaque fotográfico lê-se “chamas em Frankfurt”. O jornal olha para os protestos junto da nova sede do Banco Central Europeu, na Alemanha.

 

“Ter cuidado em Paris”, é o alerta do Standard. A embaixada chinesa na capital de França diz que ladrões estão a atacar turistas do Continente, nos comboios do aeroporto.