Em destaque

21 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2742 patacas e 1.1424 dólares norte-americanos.

Princípio “Um país, dois sistemas” sai reforçado de Pequim
Sexta, 13/03/2015

O princípio “Um país, dois sistemas” sai reforçado dos trabalhos da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, que terminaram esta tarde, em Pequim. O mais recente relatório foi aprovado por 99,4 por cento dos delegados nacionais. No documento, estão várias questões sobre Macau, como o elevado grau de autonomia do território.

 

Há ainda referência ao apoio que Pequim dá ao Executivo local para governar de acordo com a Constituição Chinesa e a Lei Básica de Macau. Além disso, também ficou expressa a necessidade de “promoção do desenvolvimento económico, da democracia, da qualidade da vida e da harmonia” no território.

 

Os delegados de Macau aplaudem o conteúdo do relatório. No final da reunião, Ambrose So alertou para a necessidade de o território trabalhar em aspectos como o sentimento nacional entre os jovens.

 

“É necessário. Macau deve reforçar a educação patriótica dos jovens, para conhecerem bem a cultura chinesa e intensificarem a coesão e solidariedade”, defendeu o director-executivo da Sociedade de Jogos de Macau, em declarações ao canal chinês da Rádio Macau.

 

A presidente da União Geral das Associações de Moradores, Ng Siu Lai, preferiu destacar a necessidade de os delegados locais terem mais conhecimentos sobre a realidade chinesa. “Não conhecemos muito bem a estrutura política e o sistema jurídico da China Continental. Espero que seja introduzido um sistema de comunicação com a China Continental, de forma a reforçar a formação sobre a administração e legislação chinesas”, disse a líder dos Kaifong.

 

O encerramento da reunião anual da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês contou com a presença do presidente chinês, Xi Jinping. O primeiro-ministro Li Keqiang também participou nos trabalhos.