Em destaque

22 de Janeiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2217 patacas e 1.1363 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 13/03/2015

Tráfico humano e aumento dos impostos para veículos são os temas principais dos jornais de Macau. Em Hong Kong, o South China Morning Post destaca o assalto a uma joalharia, o China Daily o ranking mundial das universidades.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

A Va Kio escreve que a Polícia Judiciária desmantelou uma rede internacional que se dedicava a furtos em Macau. O matutino adianta que dez filipinos foram detidos.

 

O mesmo tema é abordado nas páginas do jornal Ou Mun, que acrescenta que foram apreendidos bens e dinheiro, no valor de 170 mil patacas.

 

Canal Chinês da Rádio Macau

Esta manhã, o Canal Chinês da Rádio Macau dá conta do estado de saúde crítico do funcionário de uma joalharia em Hong Kong, atingido, ontem, a tiro durante um assalto. Em Macau, a Ou Mun Tin Toi, destaca o aumento de quase três por cento dos empréstimos para habitação, em Janeiro.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

O Clarim titula “Preservativos e pílulas podem matar”. A ideia é defendida por Ligaya Acosta, directora regional da Vida Humana Internacional para a Ásia-Pacífico. Em foco ainda Miguel Castelo-Branco, investigador do Instituto do Oriente, que entende que “Irão é forte inimigo do terrorismo fundamentalista”.

 

O semanário Plataforma conta que “Cáritas contesta lares em habitação pública”. O jornal adianta que a RAEM espera concluir edifício da fronteira para a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau ainda no primeiro semestre.

 

O Hoje Macau publica uma entrevista a Leong Keng Seng, vice-presidente do CPU e do Conselho dos Bairros Antigos: “Reordenar é preciso” é o título da chamada de capa. O diário escreve também em chamada de capa: “Educação patriótica: Nada a temer nesta pátria amada”.

 

“Abrigo recebeu 39 menores nos últimos dois anos” lê-se na manchete do Ponto Final. Segundo o jornal, o Centro Bom Pastor acolhe dezenas de adolescentes que chegam a Macau para se prostituírem. Nota ainda para “Governo que vai aumentar impostos para veículos”.

 

O Jornal Tribuna de Macau puxa para manchete o apelo da irmã Juliana Devoy, directora do Centro do Bom Pastor, aos casinos: “‘Tolerância zero’ para tráfico humano”. No destaque fotográfico o diário conta que Macau está “Na rota do cinema mundial”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

“Governo pondera aumentar impostos e taxas para impedir aumento de veículos” lê-se na primeira do Macau Post Daily. Nota ainda para a caça ao homem em Hong Kong: a polícia procura um assaltante que disparou sobre um funcionário de uma joalharia.

 

O Macau Daily Times escreve sobre os receios de lavagens cerebrais devido à educação patriótica. O destaque fotográfico é entregue às reuniões em Pequim e o título “O maior evento político: é relevante?”

 

O Business Daily puxa para manchete o aumento em dez por cento dos lucros da Macao Water, em 2014. A empresa pediu também ao Governo uma subida de dez por cento da taxa de serviço de abastecimento de água.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O tema principal da primeira página do South China Morning Post é o roubo a uma joalharia, ontem à noite. O assaltante atingiu a tiro um funcionário e fugiu com vários relógios avaliados em 5,5 milhões de dólares de Hong Kong. Hoje, o diário dá também voz ao malaio Jho Low, da Jynwel Capital, que nega estar envolvido no caso de lavagem de dinheiro.

 

O China Daily dá conta da descida das universidades de Hong Kong na lista das melhores do mundo. Noutro destaque lê-se “Posição japonesa escrutinada”, quando se aproxima o aniversário do fim da II Guerra Mundial.

 

O Standard, no interior, aborda o acidente fatal em Hong Kong: carro de pilotos da Cathay Pacific bateu num viaduto e incendiou-se.