Em destaque

22 de Janeiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2217 patacas e 1.1363 dólares norte-americanos.

Díli pede colaboração em caso de branqueamento de capitais
Quarta, 11/03/2015

Tiago Guerra, um antigo quadro da Portugal Telecom em Macau, é suspeito de branqueamento de capitais, em Timor-Leste. O português está detido desde Outubro, mas só agora conheceu a acusação. De acordo com o procurador-geral timorense, José Ximenes, já foram enviadas cartas rogatórias com pedidos de informação para Macau e também Portugal.

 

As declarações do magistrado foram feitas à agência Lusa. Tiago Guerra esteve em Macau, na década de 1990. A detenção ocorreu em Díli, no dia 18 de Outubro.

 

Na altura, a mulher do antigo residente também foi sujeita a interrogatório. Agora, está sujeita a Termo de Identidade e Residência e impossibilitada de sair de Timor-Leste.

 

Nas redes sociais, circula uma campanha de sensibilização para o caso. Os familiares de Tiago Guerra pedem para que sejam enviadas cartas às autoridades timorenses. Até hoje, alegavam que o português não tinha sido formalmente acusado.

 

De acordo com a irmã, Tiago Guerra partilha a cela com outros presos. Além disso, está sujeito a “débeis condições de higiene", escreve a agência Lusa.