Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Novo Macau acusa IACM de eliminar espaço para manifestações
Segunda, 09/03/2015

A Associação Novo Macau acusa o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) de eliminar espaço disponível para manifestações e outras actividades com o pretexto de criar um jardim.

 

Foi esta a posição assumida hoje em relação à plantação de árvores junto à Assembleia Legislativa, numa zona relvada onde, no ano passado, milhares de pessoas se juntaram em protesto contra o regime de garantias para os titulares dos principais cargos.

 

De acordo com a associação, “sem consulta pública ou anúncio”, o IACM começou os trabalhos no relvado em Dezembro, nas vésperas da visita do presidente Xi Jinping.

 

Em comunicado, a Novo Macau diz “especular” que o IACM teve “o plano de eliminar o espaço disponível para grandes manifestações e, em consequência, espaço verde que pudesse ser usado pelos residentes”.

 

Nesse sentido, a associação pede ao IACM que revele os motivos por detrás do projecto e exige, ainda, que sejam removidas as grades que impedem o acesso à zona.

 

A Novo Macau considera que “o relvado em frente à Assembleia Legislativa é um lugar valioso para todo o tipo de actividades recreativas”, e nota que “a grande manifestação de 27 de Maio de 2014 contra o regime de Garantias transformou o lugar num marco do surgimento da sociedade civil de Macau”.