Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Registados menos incêndios no Ano Novo Chinês
Segunda, 09/03/2015

O Corpo de Bombeiros de Macau registou um aumento das ocorrências durante os primeiros dois meses do ano, em comparação com igual período do ano passado, mas a maioria foi problemas pouco graves. Os bombeiros foram ainda chamados menos vezes por causa de incêndios nas festividades do Ano Novo Lunar.

 

Durante o período de 16 de Fevereiro a 5 de Março houve menos feridos por causa das tradições do Ano Novo Lunar. De acordo com dados do Corpo de Bombeiros, anunciados hoje, a Cruz Vermelha tratou 96 pessoas, o que significa uma diminuição de 36, face ao Ano Chinês anterior.

 

Os dados também demonstram uma redução de fogos provocados pela queima de panchões, de fogo de artifício, de papéis votivos, de velas e incenso. Também o número total de incêndios desceu para cinco casos, comparativamente aos 18 registados no mesmo período do ano passado.

 

Analisando estes números, o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Lam Io Fan, realçou que os cidadãos estão mais conscientes do perigo, o que demonstra que o trabalho de prevenção tem dado frutos. Ainda assim, Lam Io Fan lembra que cada cidadão “é responsável pela prevenção de incêndios”. Já no próximo domingo, os bombeiros vão acompanhar as cerimónias do Dia de Abertura do Cofre de Kun Iam, que acontece no 25º dia do Ano Novo Lunar, para protegerem o local e os cidadãos contra incêndios.

 

Os dados do Corpo de Bombeiros fazem ainda referencia às operações durante os primeiros dois meses do ano, quando houve mais 7 por cento de ocorrências – um total de 7529 - relativamente a igual período do ano passado. A maioria dos casos dizia, no entanto, respeito a pedidos de ajuda para abrir portas, ao socorro de pessoas presas em elevadores, à limpeza de óleo na estrada ou salvamento de animais, exemplificou o porta-voz.

 

Durante Janeiro e Fevereiro houve ainda um aumento de mais de 7,65 por cento na saída de ambulâncias (6491 casos), um aumento que está “dentro da média de 10 por cento”. Nesta conferência de imprensa de balanço das actividades nos primeiros meses de 2015, o Corpo de Bombeiros reiterou os planos de recrutamento de 100 profissionais anualmente.