Em destaque

21 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2742 patacas e 1.1424 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 02/03/2015

As inscrições de crianças em creches é hoje um tema em destaque na imprensa de Macau. Os jornais locais dão ainda conta das intenções do Governo de não mexer nas restrições que estão em vigor no sector imobiliário. Quanto aos jornais de Hong Kong puxam para as primeiras páginas temas como a investigação a militares na China e os protestos em Hong Kong.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Ou Mun dá conta do aumento dos preços nos estabelecimentos de restauração após o Ano Novo Chinês. Uma consequência do aumento das rendas, dos produtos e do ajustamento do salário dos funcionários.

 

O Va Kio puxa para tema central as inscrições nos jardins-de-infância. Os pais esperam que os Serviços de Educação possam regular e unificar a forma de inscrição.

 

Canal Chinês da Rádio Macau

A Ou Mun Tin Toi dá conta do aumento do valor das bolsas-empréstimo e de mérito para o ensino superior. Os novos valores constam de um despacho do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura e entram em vigor no ano lectivo de 2015/2016.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

Esta segunda-feira, o Hoje Macau publica uma entrevista a Olavo Rasquinho, secretário-geral do Comité dos tufões, que está de partida - “O prestígio para além dos casinos”, titula o matutino. No topo da página lê-se “Liga Elite: Preconceito estraga a festa”.

 

O Ponto Final escreve “Chui Sai On descarta alívio de medidas de arrefecimento”. O Chefe do Executivo diz que “não há condições” para mexer nas restrições que estão em vigor. Noutra chamada de capa lê-se “Agentes queixam-se do preço das rendas”.

 

O Jornal Tribuna de Macau conta que “Centros do IPM [Instituto Politécnico de Macau] vão ganhar fulgor na Taipa”. Hoje em entrevista ao JTM, Manuel Pires, presidente da Comissão Executiva da TDM, diz que a empresa “tem obrigação de cobrir outras comunidades”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

“Pais preocupados que crianças não entrem em jardins-de-infância preferidos” titula o Macau Post Daily. O jornal escreve ainda na primeira página que a empresa chinesa Huawei revela relógio que faz concorrência ao modelo da Apple.

 

O Macau Daily Times puxa também pela corrida a uma vaga nos jardins-de-infância – o baby boom no ano do dragão está a causar uma grande procura. Em foco ainda o protesto em Hong Kong contra os turistas da China e a detenção de 33 pessoas.

 

O Business Daily puxa para tema de capa a queda nas receitas do jogo. O jornal escreve ainda na primeira página “Sem promessas”. O Chefe do Executivo afirmou que neste momento não há condições para alterar ou cessar imediatamente as políticas vigentes para o sector imobiliário.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

O South China Morning Post puxa para tema principal as investigações, no âmbito da campanha anti-corrupção, a altas patentes do Exército de Libertação Popular. Noutro destaque, o jornal fala das dificuldades de comprar casa em Hong Kong.

 

O China Daily titula “Pequim espera ser mais proactiva no crescimento”. O jornal dá ainda conta da chegada do princípe William à China.

 

O Standard escreve hoje sobre os protestos de ontem contra os turistas da China em Yuen Long. A polícia deteve 33 pessoas.