Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Leonel Alves surpreendido com composição do CE
Sábado, 17/01/2015

Membro do Conselho Executivo desde 2005, Leonel Alves confessou que estava à espera de mais alterações no órgão de consulta do líder do Governo. “Pessoalmente também fiquei um bocado surpreendido quando vi a composição do actual Conselho Executivo, que é praticamente imutável, há certos membros que estão desde o primeiro mandato. Mas também reconheço, como os conheço de perto, a valia destes membros nos trabalhos do Conselho Executivo, que têm contribuído continuamente para o desenvolvimento de Macau. As suas opiniões e conselhos são extremamente valiosos e, provavelmente, com base neste critério, foram mantidos no exercício das suas funções”, disse no programa Rádio Macau Entrevista.

 

Recorde-se que Fernando Chui Sai On introduziu apenas duas alterações no Conselho Executivo. Sónia Chan, actual secretária para a Administração e Justiça, substituiu Florinda Chan, a antiga titular da mesma pasta, e a saída do secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, foi preenchida pelo empresário Chan Chak Mo.

 

Leonel Alves rejeita, por outro lado, que o Conselho Executivo seja o centro do poder em Macau. “O Conselho Executivo, como é referido na Lei Básica, é um órgão que coadjuva, que dá opiniões ao Chefe do Executivo em todas as matérias relevantes para a RAEM, portanto, é um órgão que tem sido meramente coadjuvante (...) Não julgo que seja a transposição da realidade [que no seio do Conselho do Executivo é que tudo se decide]. É um órgão que tem a sua função política, tal como está definido na nossa lei constitucional, e não tem extravasado, de forma alguma, dessa sua função”, afirmou na entrevista à Rádio Macau.

 

A entrevista com Leonel Alves, emitida hoje às 12h pela Rádio Macau, pode ser ouvida neste site ou segunda-feira quando forem 10h30.