Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 14/01/2015

A proposta de lei sobre a violência doméstica e as declarações do secretário para a Segurança estão em destaque na imprensa local. Em Hong Kong, antecipam-se as medidas que C.Y. Leung deve hoje revelar na apresentação das Linhas de Acção Governativa.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun tem como assunto principal da edição de hoje o debate que ontem aconteceu na Assembleia Legislativa acerca da proposta de lei de combate a violência doméstica. O jornal explica que o diploma passou na generalidade mas causou polémica a definição de “actos com consequências leves”. Ainda sobre o mesmo tema, a Associação Geral das Mulheres de Macau espera que a lei possa ser aprovada o mais cedo possível.

 

O Va Kio também faz manchete com o debate de ontem, mas destaca o facto de terem sido necessárias mais de três horas de discussão. O jornal faz também referência às ideias deixadas pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura – Alexis Tam acredita que as autoridades vão conseguir fazer um bom trabalho no acompanhamento das vítimas de violência doméstica.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi tem estado a dar destaque ao deputado Chan Meng Kam, que quer que sejam combatidos os anúncios de jogo ilegal. Na manhã informativa da emissora, referência também para a nomeação de Ieong Kam Wa para presidente do Instituto de Habitação e de Hoi Chi Leong, que passa a director dos Serviços de Regulação de Telecomunicações. As nomeações são hoje publicadas em Boletim Oficial.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau escreve na manchete que “Fong Chi Keong faz apologia de alguma violência doméstica”, a propósito do debate de ontem na Assembleia Legislativa. Com direito a fotografia, a garantia dada por Wong Sio Chak: “Luta sem tréguas à criminalidade”.

 

O secretário para a Segurança também está em foco na primeira página do Hoje Macau, mas o assunto é diferente. “Wong Sio Chak garante inexistência de lista negra em Macau”, lê-se no jornal, para o título “Cada caso é um caso”. A ocupar metade da capa, com fotografia, “3 a conta que Ronaldo fez”.

 

Já o Ponto Final divide a capa entre a segurança – “Wong Sio Chak nega existência de lista de indesejáveis” – e a violência doméstica – “Deputados aprovam lei com dúvidas para a especialidade”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times puxa para manchete as dúvidas geradas pela proposta de lei sobre a violência doméstica. No destaque com fotografia, uma reportagem do jornal, que chegou à conclusão que os residentes “locais estão mais entusiastas acerca da aprendizagem de língua estrangeiras”.

 

O Macau Post Daily ocupa metade da primeira página com as declarações de Wong Sio Chak: “Secretário para a Segurança promete combate ao crime nos hotéis e nos casinos, destaca igualdade perante a lei”. Outro tema em foco: “Governo diz que áreas da segurança, saúde e cultura precisam de mais funcionários”.

 

“Orçamento de 2015 visto à lupa”, escreve o Business Daily nas gordas, explicando que o Governo está a ser pressionado para melhorar a execução orçamental. O jornal deixa ainda uma aviso: é possível que as agências de rating baixem a avaliação das operadoras de jogo de Macau.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily reproduz o apelo feito ontem por Xi Jinping, que pediu “tolerância zero” aos dirigentes responsáveis pela luta contra a corrupção. O Presidente diz que a campanha de combate à corrupção é uma questão de “vida ou de morte” para o Partido Comunista Chinês e para o país. Na fotolegenda, uma mulher com a boca tapada: a poluição está de regresso a Pequim.

 

O Standard tem como tema principal da edição desta quarta-feira a polémica em torno de uma banda de Taiwan convidada para participar num concerto agendado para Maio em Hong Kong – um concerto para suavizar os efeitos causados pelo Occupy, escreve o jornal. O matutino conta ainda que existe uma reserva de 50 mil milhões de dólares de Hong Kong destinada às pensões.

 

O South China Morning Post antecipa uma novidade que C.Y. Leung deverá hoje revelar durante a apresentação das Linhas de Acção Governativa: uma forma nova e mais barata de apartamentos subsidiados pelo Executivo que devem sair a metade do preço. Na fotolegenda, as “calorosas boas-vindas” ao Papa Francisco, que ontem chegou ao Sri Lanka.