Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quinta-feira)
Quinta, 08/01/2015

A imprensa local destaca o possível aumento das contribuições para o regime de Segurança Social e vira também atenções para França, onde cartoonistas foram assassinados num ataque terrorista. Em Hong Kong, os jornais também focam essa notícia, mas fazem também títulos com a reforma política para a eleição do Chefe do Executivo.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

Ou Mun titula que o Fundo de Segurança Social pondera aumentar para 90 patacas por mês as contribuições do regime de Segurança Social. Actualmente, as contribuições são de 45 patacas mensais. Este aumento pode significar que os patrões vão ser responsáveis por 60 por cento das contribuições, enquanto os trabalhadores vão contribuir com 30 por cento.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

Esta manhã, a Ou Mun Tin Toi tem declarações de um dirigente do Hospital do Kiang Wu que apela aos idosos para terem cuidado com as baixas temperaturas nesta estação de Inverno.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Ponto Final destaca a notícia de que a mais recente zona de cooperação com Guangdong, Cuiheng, passa ter uma marina de iates a partir de meados deste ano. O negócio é visto por Anthony Wong, investigador na área do Turismo, como uma oportunidade “de milhões” que Macau deve aproveitar para a diversificação económica. Num dos títulos lê-se “Obras Públicas abrem sete excepções nas horas de sossego” - há pelo menos sete estaleiros autorizados a fazer ruído nas horas de descanso previstas por lei.

 

Jornal Tribuna de Macau escreve “unidade especial para a violência doméstica”. A Direcção dos Serviços para os Assuntos de Justiça pretende estudar a criação uma equipa especializada dentro da PSP para lidar com os casos de violência doméstica, na sequência de uma sugestão da académica Cecília Ho. O destaque fotográfico é feito com Rita Santos, que está de saída do Fórum Macau.

 

“Esta não é a nossa praia”, é a manchete do Hoje Macau, que afirma que o Governo não sabe o que fazer com o Hotel Estoril. Na primeira está ainda uma fotografia de Ho Ion Sang, que quer tirar as slot-machines dos bairros populares. O diário coloca ainda em foco um estudo que conclui que Macau é a melhor cidade da China.   

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

Macau Daily Times titula “cartoons satánicos”, a propósito do ataque terrorista a uma publicação satírica, em Paris, que fez 12 vítimas mortais. Este jornal faz ainda chamada de primeira com Rita Santos, que vai deixar o Fórum Macau.

 

Macau Post Daily escreve, em manchete, que Governo quer aumentar as contribuições para o regime de Segurança Social. A notícia foi avançada pelo presidente do Fundo de Segurança Social, Ip Peng Kin. No destaque fotográfico, este diário escreve ainda que “quatro dos melhores cartoonistas franceses foram assassinados em ataque terrorista”.

 

“Uma cidade, duas realidades” é o título escolhido pelo Business Daily, que remete para um estudo que conclui que um terço dos residentes de Macau nunca jogou nos casinos. Noutro título lê-se “estamos a navegar” – em meados deste ano, começam as viagens de iates entre Macau e a cidade de Zhongshan.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

Em manchete, o South China Morning Post diz que “pode ser discutida a opção de veto aos candidatos a Chefe do Executivo na eleição de 2017”. A afirmação é do antigo vice-director do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau do Conselho de Estado, Chen Zuoer, dadas as preocupações da população que receia que o comité, exigido pelo Governo Central, pré-seleccione apenas candidatos pró-Pequim. Em destaque fotográfico, o South China vira atenções para um ataque terrorista a uma publicação satírica francesa, em que foram assassinadas 12 pessoas.

 

China Daily destaca o mesmo tema das eleições para o Chefe do Executivo em 2017, mas dá outro prisma, titula: “pedido a oposição para não diminuir a esperança da população”. O Executivo de CY Leung lançou ontem a segunda consulta sobre a reforma constitucional.

 

O Standard dedica grande parte da primeira página ao ataque terrorista em França. No título lê-se “matança em Paris”.