Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Défice comercial ultrapassa 72 mil milhões de patacas
Sexta, 02/01/2015

O défice da balança comercial de Macau aumentou para 72 mil e 140 milhões nos primeiros onze meses de 2014, revelam dados dos Serviços de Estatística e Censos.

 

De acordo com os números oficiais, as exportações de Macau até ao final de Novembro de 2014 aumentaram 10 por cento na comparação anual, totalizando perto de 9 mil milhões de patacas. A maior parte deste valor, mais de sete mil milhões, deveu-se à reexportação, ou seja, a produtos que foram importados para Macau e depois exportados. Esta prática cresceu 12 por cento nos primeiros onze meses do ano passado.

 

Entre Janeiro e Novembro também subiram as importações, que registaram um acréscimo de 11 por cento em termos anuais, valendo 81 mil milhões.

 

Nos primeiros onze meses do ano passado, exportaram-se 8,24 mil milhões de patacas de produtos não têxteis, que subiram 11 por cento em termos anuais.

 

A secção “relógios e aparelhos semelhantes” registou a maior subida: 75 por cento, representando 779 milhões de patacas. Já os valores exportados de componentes electrónicos caíram 34 por cento para 597 milhões de patacas.

 

A cair estiveram também os produtos têxteis e vestuário – registaram uma quebra de oito por cento, tendo sido exportados 713 milhões de patacas.

 

Analisando a exportação por destino, os valores exportados para Hong Kong (mais de cinco mil milhões), aumentaram 22 por cento. A mesma tendência foi registada nos produtos destinados à União Europeia, que cresceram 263 milhões, um aumento de quatro por cento.

 

Os valores exportados para a China caíram cinco por cento e para os Estados Unidos desceram 15 por cento.

 

Do lado das importações, é da China que vem a maioria da mercadoria: do outro lado das Portas do Cerco vieram 26,7 mil milhões de patacas em produtos, mais 12 por cento. Da União Europeia chegaram perto de 20 mil milhões, mais 18 por cento. Alimentos e bebidas e relógios de pulso sãos os produtos mais importados.

 

No total, o valor do comércio externo de mercadorias nos onze primeiros meses de 2014 correspondeu a 90 mil milhões de patacas, uma subida anual de 11 por cento.