Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Especialistas debatem em Macau o futuro das comunicações
Quinta, 27/11/2014

Hoje começou-se a debater em Macau os desafios e as oportunidades do sector das comunicações. A discussão, que decorre durante dois dias, acontece no âmbito do primeiro encontro aqui no território de altos dirigentes da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa. Este é também o primeiro encontro desta associação que é organizado fora de Portugal.

 

“Um futuro em rede – oportunidades e desafios” foi o nome escolhido para o encontro, que traz a Macau um debate essencial, considera o Presidente da direcção, João Caboz Santana. “Nunca foi tão difícil prever o futuro e desenhar as estratégias adequadas (...) vivemos tempos de enorme mudança (...) esta é a era do digital, a era do consumidor e esta é a chave para o sucesso de vários sectores da economia e em particular o nosso, o sector das comunicações”.

 

O dirigente associativo realça ainda que um dos desafios mais importantes das comunicações é a satisfação de um cliente cada vez mais exigente. “O cliente é muito exigente, é tecnologicamente muito avançado e com um estilo de vida muito assente em transacções electrónicas de todo o tipo. É preciso entender este cliente sob pena do insucesso nos bater à porta (...) parece ser consensual que o futuro está assente em quatro grandes pilares: a banda larga, a mobilidade, a digitalização e a virtualização”, acrescentando que algumas das incertezas para o futuro são “a consolidação dos mercados, a privacidade, a segurança e a confiança nas redes, sistemas e equipamentos”.

 

Um dos associados de Macau da associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa é a Direcção dos Serviços de Regulação de Telecomunicações (DSRT). O subdirector, Hoi Chi Leong, afirmou que esta troca de experiências é importante porque toca assuntos com uma importância cada vez maior no mundo. “É uma mais-valia e um privilégio termos a oportunidade de adoptar a experiência e debater assuntos, cuja relevância global é cada vez maior”. Além da DSRT, os Correios de Macau e a CTM são os outros parceiros de Macau.

 

Amanhã é o último dia do evento. O debate é retomado às 9h30, com novos oradores, e termina à hora de almoço.