Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Fronteiras: Lótus 24 horas, Portas do Cerco das 6h à 1h
Quinta, 20/11/2014

O horário dos postos fronteiriços de Macau vai ser alargado a partir do dia 18 de Dezembro. Segundo o anúncio feito hoje pelo Governo, a fronteira das Portas do Cerco vai passar a estar aberta mais duas horas por dia – entre as 6h e a 1h do dia seguinte – e o posto fronteiriço da Ponte Flor de Lótus, no Cotai, vai funcionar durante 24 horas. Já o Parque Industrial Transfronteiriço Zhuhai-Macau, até agora reservado a certos trabalhadores e a empresários autorizados, passa a estar de portas abertas a trabalhadores do Interior da China, estudantes e residentes de Macau, entre a meia-noite e as 7h – os turistas não vão poder passar por este posto fronteiriço.

 

Em conferência de imprensa, esta tarde, o porta-voz do Governo, Alexis Tam, garantiu que a abertura da fronteira das Portas do Cerco em permanência continua a ser uma meta a atingir, mas este é um objectivo a alcançar de forma gradual, através do alargamento faseado do horário – para já, a abertura é antecipada em uma hora e o encerramento adiado também em 60 minutos.

 

Quanto às novas regras da fronteira do Parque Industrial Transfronteiriço Zhuhai-Macau, na Ilha Verde, a alteração é provisória. Alexis Tam não adianta durante quanto tempo a medida vai ser implementada, mas lembra que o Executivo tem planos para construir, no futuro, um novo posto fronteiriço entre Macau e Guangdong.

 

Para o porta-voz do Governo, estas são “boas notícias” para a RAEM. Alexis Tam considera que o alargamento do horário das fronteiras contribui para um “maior intercâmbio” entre as populações de Macau e de Zhuhai, e vai permitir “aliviar a pressão” sentida hoje em dia nos postos fronteiriços. No entanto, no encontro com os jornalistas, os representantes do Executivo não souberam avançar uma estimativa sobre o aumento esperado no número de pessoas que vão chegar a Macau depois de estas medidas entrarem em vigor.

 

Apesar de não terem apresentado projecções sobre o aumento do fluxo de pessoas que vão cruzar as fronteiras, as autoridades da RAEM garantem que estão preparadas para lidar com os novos horários, estando prevista a abertura de canais adicionais de passagem nos vários postos fronteiriços e a mobilização de mais pessoal para trabalhar nesses serviços. A PSP promete também um reforço das patrulhas na zona da Ilha Verde, para prevenir e combater a criminalidade. Já no que diz respeito aos transportes públicos, os Serviços para os Assuntos de Tráfego prometem aumentar a frequência e alargar o horário das carreiras, além de introduzir ajustes nos locais das paragens de autocarros.

 

Questionado sobre o impacto que o alargamento das fronteiras pode vir a ter nos preços dos imóveis, em Macau, o porta-voz do Governo admitiu que os preços das casas podem vir a sofrer uma quebra no futuro, mas lembrou que isso é algo que escapa ao controlo do Executivo. “A população de Macau tem mais escolhas, não é só Macau. Podem escolher Zhuhai e Hengqin. Quando há mais procura, o preço vai descer – esta é lógica da teoria da oferta e da procura. Talvez a população de Macau vá gostar de viver em Hengqin e em Zhuhai, isso é muito normal, pode acontecer”, comentou Alexis Tam que preferiu, porém, deixar as previsões mais concretas para os analistas do mercado imobiliário.

 

Na conferência de imprensa, o porta-voz do Governo foi ainda confrontado pelos jornalistas com a hipótese de vir a integrar a nova equipa de secretários. Alexis Tam disse estar sempre disponível para servir Macau, mas preferiu não comentar o assunto. A lista dos novos membros do Governo, garante, vai ser divulgada em breve, mas não adiantou quando. O próximo Executivo, recorde-se, toma posse, precisamente, dentro de um mês, a 20 de Dezembro.