Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Business Awards distinguem nomeados em 10 categorias
Terça, 18/11/2014

São entregues na próxima sexta-feira os Business Awards de 2014, uma iniciativa de prémios de mérito ligada à revista Macau Business. Os finalistas foram conhecidos esta tarde. Depois de um processo que envolveu cerca de 150 nomeados, são 42 os finalistas para dez categorias, da responsabilidade social corporativa à capacidade de liderança, passando pela inovação, as pequenas e médias empresas e o respeito pelo ambiente.

 

Entre os nomeados, destaque para duas concessionárias do jogo, a Galaxy e a Sociedade de Jogos de Macau, que poderão ser distinguidas pelo trabalho feito no âmbito da responsabilidade social corporativa. Já no “desempenho ambiental” encontramos a Melco e o Sheraton, hotel que está também nomeado para a categoria “inovação”.

 

Da categoria “liderança” fazem parte estruturas tão diferentes como a Casa de Portugal em Macau, o supermercado Royal, a TDM e o secretário-geral da Caritas, Paul Pun. Candidatos ao prémio das organizações governamentais são a Anima, o International Ladies Club e o Berço da Esperança.

 

Entre os finalistas da categoria “empreendedorismo” estão os empresários Dora Tam e Eduardo Ambrósio. Já nos jovens empreendedores encontram-se duas estilistas: Bárbara Ian e Bárbara de Oliveira Dias.

 

Numa iniciativa em que os nomeados podem ser propostos por outras pessoas, houve quem não quisesse ter uma exposição pública deste género – uma dificuldade que tem que ver com a dimensão e os hábitos empresariais de Macau, aponta Paulo Azevedo, responsável pela iniciativa.

 

“Tivemos nomeações de algumas pessoas importantes do mundo dos negócios, das finanças e da política. Mas depois vamos perguntar-lhes – temos de saber se aceitam ou não a nomeação”, diz, recordando que o processo pode ser de autonomeação ou nomeação por outrem. “Infelizmente para nós, as pessoas preferem dizer ‘não se preocupe, não muito obrigado’”, conta, apontando as diferenças de reacção em relação a contextos como os Estados Unidos ou a Europa. Paulo Azevedo salienta ainda que, com este projecto, se pretende reconhecer o mérito em diversas áreas de actuação em Macau.

 

A organização criou este ano mais uma categoria, destinada a premiar novos talentos – a ideia é os empresários proporem trabalhadores. Nesta categoria, há um único finalista para a gala da próxima sexta-feira, uma vez que os restantes nomeados não cumpriam os requisitos. Paulo Azevedo espera que, na edição do próximo ano, sejam mais os patrões a proporem nomes que mereçam ser premiados pelo trabalho que fazem.