Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

TDM e RTP actualizam protocolo de cooperação
Terça, 04/11/2014

A Teledifusão de Macau (TDM) e a Rádio e Televisão de Portugal (RTP) assinaram, esta tarde, um protocolo que vem actualizar o de 1993. A cooperação entre as operadoras de Macau e de Portugal de rádio e televisão abrange, em particular, duas áreas: a co-produção de conteúdos e a formação de profissionais. Além disso, desta vez, procura chegar também à televisão da China. 

 

A cooperação pode levar a que conteúdos de Portugal cheguem à CCTV e vice-versa. É esta “troca tripartida de conteúdos” que o presidente da comissão executiva da TDM, Manuel Pires, destaca do protocolo agora assinado entre a operadora de Macau e a RTP. “Quer dizer que a TDM assume aqui um papel de plataforma na troca de programas entre a CCTV e a RTP. Os programas da CCTV serão enviados para Macau, nós iremos fazer a dobragem em termos de texto, enviamos o texto e o sinal internacional e a RTP fará a locução dos programas e vice-versa”.

 

Manuel Pires realça ainda parte da formação. Um aspecto muito importante também para o presidente da RTP, Alberto da Ponte. “De modo que hoje não se pode falar só de rádio e televisão, temos de falar também de web, e pensamos que podemos aprender muito com Macau assim como Macau pode aprender connosco. Portanto, este aspecto da formação é absolutamente fundamental”, disse o líder da RTP.

 

Já em relação à co-produção entre a TDM e a RTP, Alberto da Ponte prevê que incida mais no campo do documentário. “Eu antevejo que seja mais a nível do documentário do que a nível de entretenimento ou de ficção, por exemplo. Acho que faria todo o sentido que para Portugal tenha um conhecimento mais profundo da realidade de Macau. Agora é importante que as equipas e os especialistas em cada área se reúnam para discutirem as áreas”.

 

Uma co-produção de documentários à semelhança da que a RTP tem já com a CCTV. Alberto da Ponte diz que no próximo ano devem ficar concluídos os documentários “Charming China”, realizado por uma equipa portuguesa, e “Charming Portugal”, desenvolvido por uma equipa chinesa.