Em destaque

21 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2742 patacas e 1.1424 dólares norte-americanos.

Governo promete empenho na protecção ambiental
Quinta, 31/03/2011
O Governo de Macau está comprometido em elevar a qualidade do ambiente e apostar num desenvolvimento sustentável. Foi esta a garantia deixada por Fernando Chui Sai On na abertura do Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental (MIECF).

”As iniciativas incluem a introdução gradual de instalações de redução de emissões, pesquisas e aplicações das energias renováveis, promoção do consumo ecológico, melhoramento da nossa infra-estrutura ambiental, alterações legislativas e monitorização do controlo da poluição”, afirmou Fernando Chui Sai On.

Medidas para juntar a outras que o Chefe do Executivo também lembrou, como a do primeiro planeamento ambiental de Macau – uma ideia apresentada há um ano e que o Chefe do Executivo diz estar ainda em fase de elaboração.

Segundo a organização, esta é a maior edição de sempre do Fórum. A área de exposição no Venetian aumentou para mais de 16 mil metros quadrados e a feira conta com a participação de 320 empresas de 24 países.

Na sessão de abertura, o orador principal foi o antigo Vice-Chanceler e Ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha. No discurso, Joschka Fischer elogiou os esforços do Govermo chinês que, no último plano quinquenal, reforçou a aposta nas energias renováveis.

Já em declarações aos jornalistas, Fischer reconheceu que essa é a única opção que resta a um país como a China, grande consumidor de energia: "A China é pioneira em rumar na direcção de um futuro mais verde porque é obrigada a isso mesmo. Caso contrário iria enfrentar problemas que não poderia resolver. É a minha tese. A China é tão grande, tem tido tanto sucesso, uma classe média crescente, um grande sucesso na luta contra a pobreza, mas olhando para a situação dos grandes rios, da água, a erosão, a poluição do ar, enfim, as pessoas na China percebem claramente que têm de transformar, são forçados a isso.”

Aos jornalistas, o Vice-Chanceler e Ministro dos Negócios Estrangeiros alemão falou também da actual crise nuclear japonesa. Fischer defende que se trata da prova que faltava para que se abandone de vez a energia nuclear.

“Agora ninguém pode dizer que ainda acredita na ilusão de que o nuclear é seguro, barato e que podemos viver com isso. É uma tragédia nacional. Pessoalmente, acredito que vai ser ainda pior do que o que julgamos hoje. Infelizmente, porque é uma grande tragédia para o povo japonês. A Alemanha vai tomar a decisão de abandonar a energia nuclear, e apostar nas energias renováveis e na eficiência energética, mas esta é uma decisão nacional e cada país tem o direito soberano de decidir sobre as políticas energéticas e têm de o fazer", afirmou Fisher.