Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Alarme na AL sobre a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau
Sexta, 30/05/2014

Os atrasos na execução do aterro da zona A podem afectar a construção da ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau. A opinião foi expressa por um conjunto de deputados, esta tarde, na Assembleia Legislativa (AL).

 

Kwan Tsui Hang defende que os “problemas” levam a que a infra-estrutura seja “afectada” e que as restantes regiões envolvidas “não vão esperar” por Macau. Já Melinda Chan alerta para o facto de o território “perder a face” junto dos parceiros envolvidos neste projecto.

 

José Pereira Coutinho também é muito crítico. “Ninguém assume responsabilidades [pelos atrasos]”, apontou o deputado, no plenário da AL.

 

As respostas do Governo chegaram pela voz do coordenador do Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas (GDI), Chan Hon Kit, que admite alguma lentidão por parte da empresa responsável pela empreitada. No entanto, espera que a construção da ponte não seja afectada.

 

“O empreiteiro da zona A, de facto, mudou a sua atitude. Melhorou muito a sua atitude e podemos verificar que, em relação a aparelhos, maquinaria, importação de areia e alguns procedimentos de trabalho, houve avanços”, garantiu.

 

Chan Hon Kit também referiu que estão previstas multas, em caso de incumprimento do empreiteiro. O valor das penalizações está “indexado” aos custos da obra.

 

Recorde-se que a execução do aterro da zona A, onde vai estar localizado um posto fronteiriço com ligação à ponte, foi adjudicada por 1.876.800.000 patacas. O prazo para a conclusão dos trabalhos está fixado até ao dia 14 de Novembro de 2015.