Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Morreu o antigo líder da comunidade chinesa Ma Man Kei
Terça, 27/05/2014

O empresário e antigo deputado Ma Man Kei, de 95 anos, morreu ontem em Pequim, vítima de doença prolongada. Ma Man kei, considerado o líder da comunidade chinesa de Macau e antigo vice-presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, estava internado num hospital da capital desde 2002, devido a complicações cardíacas.

 

Ma Man Kei nasceu em Nanhai, na província de Guangdong, em 1919, no seio de uma família de comerciantes. Cresceu em Cantão e mudou-se no final dos anos 30 para Hong Kong, tendo chegado a Macau nos anos 40.

 

No território tornou-se um empresário de grande sucesso e uma figura influente da vida local. Durante anos, foi presidente da Associação de Beneficência do Hospital Kiang Wu.

 

Na parte empresarial, era, de acordo com a biografia oficial, presidente do conselho de administração de mais de vinte empresas, algumas delas sediadas na China. Em Macau, coube-lhe, durante largos anos, ser o homem forte da Associação Comercial. Ma Man Kei participou ainda na vida política do território, ocupando o assento de deputado na Assembleia Legislativa.

 

Antes da transferência da Administração, foi vice-presidente da Comissão de Redacção da Lei Básica e integrou também a Comissão Preparatória.

 

A ligação política à China remonta ao início dos anos 40, quando,  “com grande risco pessoal”,  realça a biografia oficial, “forneceu munições, aço e medicamentos à guerrilha anti-japonesa”. Esse esforço valeu-lhe o respeito das autoridades chinesas. Ao anunciar a sua morte, a agência oficial chinesa Xinhua refere-se a Ma Man Kei como um “empresário patriota, ligado ao Partido Comunista há mais de 50 anos”.

 

Ma Man Kei foi ainda, durante vários anos, vice-presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês. Ocupou esse cargo no principal órgão consultivo do Governo Central entre 1993 e 2013.

 

Ma Man Kei era ainda amante da arte e da escrita. Em 1988, publicou um livro de poemas.