Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 26/05/2014

O requerimento de três deputados que pedem a “reapreciação” do regime de garantia dos titulares dos principais cargos e a manifestação de ontem contra o diploma são os principais temas da imprensa de Macau, nesta segunda-feira.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio destaca a posição oficial, por parte de três deputados e também membros do Conselho Executivo, sobre a proposta de lei do regime de garantia dos titulares dos principais cargos. Leonel Alves, Cheang Chi Keong e Chan Meng Kam decidiram pedir a reapreciação do diploma na especialidade. Também na primeira página do jornal está a manifestação contra esta proposta de lei. De acordo com o Va Kio, mais de dez mil pessoas saíram à rua para protestar. Mas a polícia diz que o número de manifestantes foi de cerca de oito mil e 700 destes reuniram-se na Colina da Penha depois do protesto. Ontem, outra manifestação marcou a o dia. A Associação dos Conterrâneos de Kong Mun saiu à rua, mas para apoiar o regime da discórdia.

 

O Ou Mun também olha para os protestos. “Mais de dez mil pessoas contra o regime de garantia para os titulares dos principais cargos”, escreve o diário. A iniciativa dos três deputados, que querem a reapreciação imediata da proposta de lei, é outro destaque da edição desta segunda-feira. Ainda de acordo com o Ou Mun, “o Governo vai continuar a manter uma comunicação estreita com a Assembleia Legislativa” sobre esta matéria e “apoia” a reapreciação do diploma. Também na primeira página do jornal, um estudo da Universidade de Macau que dá conta de que 90 por cento dos funcionários concordam com a proibição do tabaco nas salas comuns dos casinos.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

No canal chinês da Rádio Macau, o destaque desta manhã vai para o requerimento apresentado por Leonel Alves, Cheang Chi Keong e Chan Meng Kam. O documento pede uma nova análise da proposta de lei do regime de garantia para os titulares dos principais cargos.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau faz manchete com “resultados na RAEM indiciam aumento da abstenção nas europeias”. O JTM publica ainda uma entrevista a Jorge Godinho, que defende que as “subconcessões deveriam acabar”. Mas o maior destaque desta segunda-feira do jornal vai para a manifestação de ontem: “Multidão avançou, Governo recua”.

 

O Hoje Macau escreve “sem garantias”, em alusão ao protesto de ontem, contra o regime de garantias para os titulares dos altos cargos. “As ruas encheram-se como há muito não se via por estas bandas”, nota o jornal.

 

No Ponto Final lê-se “vinte mil nas ruas contra subsídios”. “O regime de garantias para ex-governantes foi o mote daquela que terá sido a maior manifestação desde o estabelecimento da RAEM”. Outro destaque do jornal vai para a conquista de votos por parte de Marinho Pinto, em Macau. O Partido da Terra foi a “surpresa” das europeias.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times escreve em manchete que “multidão manifestou-se contra regime de garantias dos titulares dos principais cargos” e acrescenta que os “cânticos” diziam para Chui Sai On “deixar cair” a proposta de lei. Noutro título de primeira lê-se que “a China lançou uma unidade anti-terrorismo depois do ataque de Xinjiang”.

 

O título do Business Daily aponta para “ponto de inflamação”. O diário económico complementa que “mais de dez mil pessoas saíram ontem à rua na que foi a maior manifestação em Macau desde 1999” e que para os manifestantes a proposta de lei, que não foi submetida a consulta pública, “é demasiado generosa”. Na primeira página, o jornal dá ainda conta da venda do columbário da Taipa que era da Shun Tak por mais de 627 milhões de dólares de Hong Kong. 

 

Também em destaque no Macau Post Daily está a manifestação de ontem que “atingiu um número recorde de manifestantes”. O matutino foca ainda a notícia de que o “magnata do chocolate vence eleições na Ucrânia”. Ainda no Macau Post Daily, espaço para Ronaldinho, o antigo jogador da selecção brasileira, que “tem esperança de arrendar a casa para o Mundial de Futebol”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post olha para a crise na Tailândia. Ontem, foi dia de protestos na rua, mas os militares “podem vir a ser menos” tolerantes com este tipo de manifestação, alerta o jornal. Ainda no South China Morning Post, uma nova investigação sobre corrupção na China. He Guoqiang, filho de um antigo membro do Comité Permanente do Politburo, é agora o visado.

 

No China Daily, a alegada espionagem por dois aviões japoneses tem honras de primeira página. De acordo com o diário, as aeronaves acompanharam exercícios navais entre a China e a Rússia. Uma posição “perigosa”, titula o China Daily, que também aborda a campanha anti-terrorismo em Xinjiang.

 

O Standard tem como manchete um caso de negligência hospitalar. Uma médica ficou com a licença suspensa, por dois anos, ao ser considerada culpada pela morte de um recém-nascido. Tudo aconteceu há nove anos.