Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

“Apreço” de Xi por intervenção de Cavaco na questão de Macau
Sexta, 16/05/2014

Xi Jinping expressou “alto apreço” pela participação de Cavaco Silva na resolução da questão de Macau, território que continua a ser um factor de aproximação entre Portugal e a China.

 

Nesta terceira visita de Cavaco Silva à China, o presidente português foi recebido pelo homólogo chinês no Palácio do Povo. Xi Jinping não esqueceu a ligação que o presidente português tem à República Popular, nem o contributo que deu para a resolução da questão de Macau: “Participou, promoveu e testemunhou o momento histórico da solução da questão de Macau, uma questão legada pela história, e assinou, com a parte chinesa, uma declaração conjunta sobre a questão de Macau, em 1987, estabelecendo um exemplo para o mundo inteiro, e pelo qual gostaria de expressar o meu alto apreço”.

 

Nas duas intervenções que fez no Palácio do Povo, Cavaco Silva falou no êxito que foi a transição de administração: “As conversações foram muito frutuosas e ambos recordámos a assinatura, aqui, no Palácio do Povo, em 1987, da declaração conjunta sobre a questão de Macau, e a forma como se processou a transição da administração portuguesa para a chinesa, um caso exemplar a nível internacional”.

 

A solução encontrada por Pequim e Lisboa para Macau foi uma solução “sábia”, acrescentou o político que assinou, em 1987, a Declaração Conjunta luso-chinesa: “As nossas relações são claramente marcadas pela amizade entre os dois povos, pela confiança e pelo respeito mútuo. Eu sublinho o respeito mútuo e a confiança entre os dois países que emergiu de forma clara pela forma sábia como foi possível resolver a questão de Macau, herdada pelo passado, e pela forma como decorreu o período de transição, e a prova de que foi escolhido o modelo certo está no desenvolvimento económico e social que Macau tem registado”.

 

Os dois presidentes trocaram ainda elogios acerca da actualidade dos respectivos países. Cavaco, que regressou agora à China depois de visitas em 1987 e 1994, notou que o país “mudou muito” e não quis deixar de “felicitar os dirigentes chineses pelo progresso económico e social e tecnológico que realizaram nestes últimos 20 anos”. Por seu turno, Xi Jinping não deixou passar em branco a saída da “troika” de Portugal: “A parte chinesa congratula Portugal pela saída pontual da assistência internacional, e das dificuldades criadas pelas dívidas”.

 

Adepto de futebol, Xi Jinping aproveitou a visita de Cavaco Silva para desejar sorte à selecção portuguesa no Mundial de futebol e elogiar Cristiano Ronaldo, destacando “o papel importante” desempenhado pelo jogador na selecção portuguesa.