Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Elevadores: Quase 90 por cento com certificado de garantia
Quarta, 14/05/2014

O Governo não pondera, pelo menos para já, tornar obrigatória a inspecção dos elevadores nos edifícios da cidade. Há um ano, foram criadas normas que se aplicam às empresas de manutenção deste tipo de equipamentos. As instruções têm de ser seguidas pelas empresas, mas não obrigam os proprietários dos edifícios à realização de vistorias por técnicos especializados.

 

Ainda assim, a grande maioria dos elevadores e escadas rolantes apresenta garantias, de acordo com o balanço feito hoje pelas Obras Públicas. Das 44 empresas de manutenção a operar em Macau, 41 entregaram à Administração a lista de elevadores e escadas rolantes pelas quais estão responsáveis.

 

Um ano depois de emitidas as orientações, as Obras Públicas mostram-se satisfeitas com a evolução da situação. Quase 5200 equipamentos foram declarados – o número corresponde a 90 por cento do total. São elevadores e escadas rolantes que contam com certificados de segurança, e que constam de uma base de dados que vai ser tornada pública na segunda metade deste ano.

 

A ideia é permitir às pessoas saberem se os elevadores que mais usam são alvo de vistorias regulares. A Administração conta com a população para o trabalho de fiscalização. “Iremos através deste mecanismo permitir que a população esteja atenta a essas situações e que possa fazer uma fiscalização da situação de funcionamento dos elevadores. A população, os condóminos e a administração [dos edifícios] poderão seleccionar as empresas qualificadas”, destaca o chefe de departamento de Urbanização das Obras Públicas.

 

Apesar de defender o papel dos residentes no processo de fiscalização, Chan Weng Hei explica que foi encomendada à Universidade de Macau uma inspecção aleatória aos elevadores que têm já o certificado de garantia: em cerca de 200 equipamentos analisados, foram detectados problemas sérios em dois que, entretanto, já foram resolvidos.

 

Satisfeito com a cooperação do sector, o responsável das Obras Públicas explica que ainda há muito trabalho pela frente antes de se avançar para uma lei que torne obrigatória a inspecção de todos os elevadores. “Estamos a ouvir a opinião da população e do sector. É claro que estas instruções e inspecções foram feitas em pouco tempo. Estamos ainda a recolher essas informações e a fazer os preparativos. Quando chegar o tempo oportuno é que estarão reunidas as condições para a produção de uma legislação específica para esta matéria.”