Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Jason Chao avança com organização de vigília no Leal Senado
Terça, 13/05/2014

A Sociedade Macau Aberta (SMA), uma nova associação liderada por Jason Chao, pretende organizar no próximo dia 4 de Junho uma vigília no Leal Senado em memória das vítimas do massacre de Tiananmen, há 25 anos. A organização entregou hoje o pedido ao Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, que, de acordo com a SMA, já fez saber que na praça haverá outras actividades dedicadas às crianças. Jason Chao defende que isso não é motivo para proibir a reunião em memória dos estudantes que se manifestaram em Pequim, em 1989, apelando a reformas políticas: “Acabei de notificar o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) de que vamos reunir-nos no dia 4 de Junho. De acordo com a lei e com anteriores decisões do Tribunal de Última Instância, o IACM ou as autoridades públicas não têm motivos para negar o pedido devido a haver mais do que uma actividade. Por isso, espero que possa haver legalmente uma reunião na Praça do Leal Senado. Quero aproveitar para lembrar o Corpo de Polícia de Segurança Pública que se agirem foram dos limites legais vão cometer o crime de abuso de poder”.

 

De acordo com Jason Chao haverá outras associações a querer assinalar os 25 anos do massacre de Tiananmen. Para o líder da Sociedade Macau Aberta e também da Novo Macau, cujos elementos como Ng Kuok Cheong e Au Kam San têm estado, no passado, associados a vigílias no Leal Senado, não há conflitos: “Ao alargarmos os eventos na Praça do Leal Senado estamos a alargar a abrangência dos eventos que prestam homenagem às vítimas do 4 de Junho. É mais um esforço. Não estamos a colaborar de uma forma explícita, mas estes acontecimentos vão certamente aumentar as possibilidades”.