Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Cavaco Silva chega hoje à China: Xangai é a primeira etapa
Segunda, 12/05/2014

O presidente português chega hoje a Xangai. É a primeira etapa da visita à China, que termina, no domingo, em Macau. Cavaco Silva regressa à capital económica chinesa, onde esteve há vinte anos, quando a zona de desenvolvimento de Pudong estava na fase inicial de construção.

 

Desde 1994, Xangai e a China, em geral, mudaram muito, com a chamada questão de Macau a deixar de marcar as relações entre os dois países. Nos últimos anos, grandes empresas chinesas investiram em Portugal – nomeadamente na EDP e na REN – e, no próximo dia 15, será assinada formalmente a compra dos seguros da Caixa Geral de Depósitos por um grupo chinês.

 

Como em 1994, Cavaco Silva chega à China acompanhado de uma vasta delegação de empresários. Alguns já fazem negócios com o país, mas outros viajam com os olhos postos numa nação que oferece grandes oportunidades.

 

Com o crescente interesse dos chineses pela língua portuguesa, responsáveis das principais universidades lusas integram a comitiva, estando prevista a assinatura de vários protocolos de cooperação com universidades chinesas.

 

A visita do presidente português pode representar um novo ciclo nas relações entre Portugal e a China, reconhece o embaixador luso em Pequim, Jorge Torres Pereira: “Neste dinamismo recente das relações entre os dois países, particularmente no domínio económico e, depois, no investimento das empresas chinesas no processo das privatizações, estamos num novo capítulo e este encontro ao mais alto nível é, justamente, o tipo de encontro que pode significar o marcar de uma nova etapa para o relacionamento entre a China e Portugal.”

 

Apontada como uma das visitas mais importantes do mandato, a deslocação de Cavaco Silva procura também divulgar, na China, uma nova imagem de Portugal: a de um país moderno e competitivo, que, apesar da crise financeira que viveu nos últimos anos, oferece excelentes hipóteses para o investimento chinês. Por exemplo: através dos chamados vistos Gold ou por investimento directo.

 

Algumas empresas chinesas estão atentas ao plano de privatizações que está a decorrer em Portugal e a outras oportunidades que podem concretizar-se nos próximos anos.

 

O enviado especial da Rádio Macau, o jornalista Gilberto Lopes, acompanha esta visita oficial de Cavaco Silva à China.