Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 07/05/2014

Os jornais de Macau destacam as celebrações do Dia do Buda, assim como um esquema das agências de viagens das regiões vizinhas para trazerem visitantes da China até ao território. Em Hong Kong, os diários viram atenções para mais um ataque com facas, desta feita, a uma estação ferroviária de Cantão.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Jornal Va Kio destaca um caso de febre de dengue importado, confirmado pelos Serviços de Saúde. A doente é uma residente de Macau que viajou com a família até à Malásia. Este caso é classificado como o segundo de febre de dengue importada este ano. As autoridades apelam ainda aos cidadãos para tomarem as medidas preventivas contra o vírus. Na primeira, está em foco ainda a celebração do Dia do Buda, organizada pela Associação Budista Geral de Macau.

 

O Ou Mun tem hoje a primeira página dedicada à publicidade. No interior, uma das notícias em foco diz que “foram roubadas muitas motas que estavam estacionadas junto ao viaduto do Terminal Marítimo”. As autoridades acreditam que as motas podem ter sido levadas através de um barco muito simples. O diário escreve ainda que, em Zhuhai, depois do ataque a uma estação ferroviária em Cantão, vão ser reforçadas as patrulhas, com mais polícias e armas, nos postos fronteiriços e estações ferroviárias, para se prevenirem ataques violentos e terroristas.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi dá conta da nomeação de Alex Vong para presidente do Conselho de Administração do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais. A nomeação do, até agora presidente interino, tem a duração de dois anos, com efeitos a partir de sexta-feira. A rádio realça ainda uma interpelação oral de Mak Soi Kun sobre a educação profissional. O deputado alerta para a inexistência de escolas profissionais em Macau, numa altura em que se fala tanto da criação de mais talentos.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O número 3 aparece em grande destaque no Hoje Macau, numa referência aos minutos que a irmã Juliana Devoy teve, numa reunião com peritos da ONU, em Genebra, para pedir ao organismo pressão junto do Governo da RAEM para que a violência doméstica seja considerada crime público. Ainda na primeira do matutino, está  em destaque a ferramenta online lançada pelo Instituto Português do Oriente (IPOR), “para o apoio ao ensino da língua portuguesa”.

 

“Apoio no social cresceu mais do triplo da inflação”, é o que se lê na manchete do Jornal Tribuna de Macau, que revela que as “associações receberam 647 milhões em 2013”. No destaque fotográfico, o JTM fala em “tradição a triplicar”, numa alusão às cerimónias religiosas: danças do dragão e do leão, ofertas nos templos e distribuição de alimentos, que ontem marcaram as celebrações do Dia do Buda, a Festa do Dragão Embriagado e o Festival do Deus Tam Kung.

 

O Ponto Final revela hoje que o “Governo muda regras para visitantes chineses em trânsito” – as novas medidas, escreve o diário, são adoptadas em Julho e visam “limitar o período de permanência” em Macau “dos turistas do Continente que realizam falsas escalas para contornar a política de vistos individuais”. O jornal publica também uma reportagem em que conta como a crise, em Portugal, “faz com que [os] macaenses queiram voltar”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Porto interior para orçamento apertado”, diz, em manchete, o jornal Business Daily. A empresa Dong Kin Cheong decidiu construir uma pensão de duas estrelas com mais de 300 quartos para responder à procura de viajantes com pouco dinheiro. Um dos accionistas da empresa de fomento predial, Chong Siu Kin, diz ao diário económico que o projecto deve ficar concluído em 2017 e que o orçamento ultrapassa os mil e oitocentos milhões de patacas.

 

O Macau Post Daily coloca em destaque o director do Gabinete de Ligação do Governo Central em Macau. Li Gang diz que os governantes podem recusar-se a responder às perguntas dos jornalistas. A afirmação de Li Gang vem na sequência de uma polémica com uma jornalista, que acusa a polícia de tê-la agredido quando tentava fazer uma pergunta ao Chefe do Executivo. Nestas declarações o director do Gabinete de Ligação do Governo Central em Macau aproveita para sublinhar que  Chui Sai On e o Governo comunicam “bastante” com o público.

 

O Macau Daily Times escreve, em manchete, que a “Sands China anunciou um recorde nos resultados do primeiro trimestre do ano”. O destaque fotográfico é feito com as celebrações do Dia do Buda, que se realizaram pela cidade. Numa chamada de primeira página, o diário denuncia ainda um esquema das agências de viagensde Shenzhen e de Zhuhai para ajudar os clientes a entrarem em Macau e em Hong Kong.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post publica uma fotografia de um polícia e de transeuntes a carregarem um dos suspeitos do ataque com facas em Cantão. Seis pessoas ficaram feridas na sequência do ataque a uma estação ferroviária. Noutra notícia de primeira, o jornal diz que “morreu em Sichuan o primeiro humano infectado com o vírus da gripe H5N6”.

 

O ataque à estação ferroviária está também em foco no jornal The Standard, que escreve “terror chega a Cantão”. A fotografia da primeira mostra um dos quatro atacantes com a faca na mão, enquanto a polícia lhe aponta armas de fogo. A outra fotografia mostra o suspeito já a ser transportado para fora do local. As autoridades chinesas atribuem mais este ataque a terroristas da região de Xinjiang.

 

O China Daily acompanha o périplo do primeiro-ministro chinês ao continente africano; lê-se que a China “não se vai conter em partilhar com África os benefícios da tecnologia do país”. A fotografia mostra Li Keqiang, num hospital da Etiópia, a remover uma gaze de um paciente operado às cataratas. Só numa notícia mais abaixo, o matutino escreve “seis feridos em ataque com facas em Cantão”.