Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Subida de 85% nos crimes cometidos pelos croupiers
Sexta, 28/03/2014

No ano passado, dispararam os crimes cometidos por croupiers. Dados da Polícia Judiciária (PJ) indicam uma subida de 85 por cento, face ao ano anterior. Os aumentos reflectem-se ainda no total de crimes praticados dentro dos casinos.

 

Os dados da PJ são avançados ao Jornal Tribuna de Macau. Os croupiers cometeram muitos mais crimes no ano passado, do que em 2012, estando envolvidas nos casos 50 pessoas. O crime mais frequente entre estes trabalhadores foi o peculato, ou seja, o roubo ou desvio de dinheiro, que implicou 31 croupiers. No ano passado, estes trabalhadores cometeram também mais crimes de agiotagem, furto e apropriação ilegítima.

 

Estes casos contribuíram ainda para o aumento do número total de crimes que aconteceram dentro dos casinos. Os crimes que diziam respeito a funcionários dos casinos cresceram 34 por cento, no ano passado. A PJ fala num total de 75 casos, quando, no ano anterior, tinham contabilizado 56. Em destaque nos crimes cometidos por funcionários dos casinos, esteve também o peculato, com uma subida de 267 por cento, em 2013, quando foram registados de 33 casos.

 

Os dados fornecidos pela PJ demonstram aumentos em quase todos os tipos de crimes, entre os funcionários dos casinos. O criminologista, Spencer Li, explica que as operadoras de jogo estão agora mais atentas. Mas, por outro lado, reconhece que o número total poderia ser ainda mais elevado, já que há vários casos que as empresas preferem resolver internamente.