Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Conselho de Consumidores avisa centros de explicações
Terça, 26/07/2011
O Conselho de Consumidores (CC) está preocupado com o funcionamento dos centros de explicações durante as férias de Verão. Em causa estão denúncias de vários encarregados de educação, que se queixam de serem obrigados a pagar propinas nesses meses, mesmo que os filhos não tenham aulas.
De acordo com um inquérito realizado pelo CC, a maioria dos centros de explicações de Macau não obriga os alunos a matricularem-se - e a pagarem - durante o mês de Agosto.
Apesar de apenas dois centros terem admitido cobrar estas propinas, o CC acredita que possa haver outros a fazê-lo. É que, dos inquéritos enviados a mais de 160 centros de explicações, apenas metade respondeu.
Desses 80 centros que participaram no estudo, 60 por cento deixam os estudantes decidirem se querem ter explicações durante o Verão ou só em Julho. 40 por cento explicam que as tarifas baixam no Verão, porque há menos horas de explicações.
Ainda assim, o certo é que 33 por cento dos centros que responderam ao inquérito admitem que obrigam os pais a avançar com um pré-pagamento da propina, para reservar uma vaga para o ano lectivo seguinte.
Face aos resultados, o Conselho de Consumidores deixa um alerta, recomendando aos centros de explicações que reforcem a transparência, em termos de funcionamento, para que os consumidores possam estar devidamente informados sobre os serviços e as tarifas.
Por outro lado, os centros de explicações que participaram no inquérito entendem que devem ser os serviços competentes a elaborarem as orientações relativas às propinas e informarem previamente os consumidores, para que estes possam tomar as suas opções.