Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Governo exige à CSR optimização dos equipamentos
Terça, 25/03/2014

O Governo fez várias exigências à CSR, Companhia de Sistemas de Resíduos de Macau.  O contrato de contrato de concessão de recolha e tratamento de resíduos entra em vigor a 1 de Abril. Hoje aos jornalistas o director dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA),Cheong Sio Kei, revelou que foi exigido à empresa a introdução de “elementos ambientais e recolha de resíduos sólidos com maior cobertura”.

 

“Também exigimos uma optimização de equipamentos de recolha de resíduos sólidos e dos veículos”, acrescentou Cheong Sio Kei, que sublinhou ainda a linha aberta de 24 horas da empresa para receber queixas ou opiniões da comunidade sobre a recolha de lixo.

 

Na semana passada, a DSPA anunciava que o novo contrato com a CSR começava a 1 de Abril. Na altura a DSPA, em comunicado, sublinhava que o contrato com a CSR Macau “abre uma nova página na prestação de serviços de limpeza urbana, remoção e transporte de resíduos para os próximos dez anos”. Além disso, lê-se que será criado um “mecanismo de fiscalização contínua”, em que a DSPA e o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais irão “comunicar activamente” com a operadora, no sentido de garantir um bom funcionamento dos serviços e elevar a sua qualidade.