Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Morreu o padre Ruiz, “o padre dos pobres de Macau”
Terça, 26/07/2011
Faleceu hoje, em Macau, o padre jesuíta espanhol Luis Ruiz Suárez, aos 97 anos.

Fundador da Cáritas de Macau, em 1951, o padre Ruiz dedicou a vida à acção social e, além da Cáritas, fundou, no território, diversos centros de apoio aos mais necessitados.

Em declarações à Rádio, o secretário-geral da Cáritas, Paul Pun, considerou que o padre Ruiz era o “padre dos pobres de Macau”. Paul Pun recordou que “na década de 1950, muitas pessoas sofriam todo o tipo de dificuldades e não tinham lugar de abrigo”.

Além do trabalho desempenhado em Macau, Paul Pun destacou ainda a acção social levada a cabo na China, onde a partir da década de 1980 o padre Ruiz começou a trabalhar com doentes leprosos. Também em Macau o padre jesuíta dedicou esforços a ajudar os doentes leprosos, no centro de Ka Hó, em Coloane.

Nas declarações à Rádio Macau, Paul Pun disse estar convencido que o padre Ruiz deixa um legado valioso que vai servir de exemplo e inspiração “para continuar a trabalhar e a ajudar os mais necessitados no futuro”.

Também o padre Luís Sequeira, que foi, em tempos, Superior dos Jesuítas em Macau, fala do padre Ruiz como uma figura carismática, ao serviço dos pobres, e que deixa seguidores: “Como carismático que foi, estou contente por ver que [o seu trabalho] está a ter continuação entre os jesuítas mais novos, nesta linha do serviço aos mais pobres. É o grande testemunho que nos dá como jesuíta e como Igreja.”

Em declarações à Rádio Macau, o padre Luís Sequeira elogiou o homem que serviu os mais pobres “com uma grande alegria e uma grande abertura aos outros, como nem sempre se vê”: “Destaco esta dimensão de um sentido profundo de Deus e uma alegria de viver. Até aos últimos momentos, foi sempre muito sorridente, muito calmo, muito amigo.”

O padre Luís Sequeira recordou também o importante trabalho na leprosaria de Ka Hó e em dezenas de outras leprosarias no Interior da China - uma causa a que se dedicou "a partir dos 75 anos".