Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Manuel Pires: instalações da TDM com "prognóstico reservado"
Segunda, 17/03/2014

A TDM já não cabe na Xavier Pereira. A situação ainda não é crítica mas o prognóstico é reservado, enfatiza o novo líder da operadora pública de radiodifusão. Em entrevista ao jornal Ponto Final, Manuel Pires sublinha que a TDM está espalhada por vários pontos da cidade sendo preciso arranjar, por enquanto, uma solução provisória.

 

O projecto preliminar para o “campus” da TDM abrange estúdios, armazéns e uma área de formação, afirma o novo presidente da comissão executiva. No entanto, há dois anos que a empresa espera uma resposta, refere, acrescentando que a hipótese da Ilha da Montanha foi apenas “uma ideia que não foi concretizada”. Manuel Pires admite que as instalações na Xavier Pereira são insuficientes para os canais de televisão, realçando ainda que “não é uma boa política” para qualquer organização estar espalhada pela cidade – actualmente, os canais da rádio funcionam no edifício Nam Kwong, na área do ZAPE e a parte administrativa num outro edifício no NAPE. Ainda assim, defende uma solução provisória em que "parte ficará num sítio e outr parte noutro sítio".

 

Nesta entrevista ao Ponto Final, Manuel Pires define como prioridade da empresa “o serviço público ao exterior” e a transmissão do sinal da TDM no interior da China também é um objectivo. Além disso, promete um maior investimento em tecnologias e uma aposta séria na gestão da empresa.

 

O líder da TDM quer que a empresa ganhe capacidade própria para gerar receitas de forma a poder apostar em novos projectos na área da produção e dos programas. Manuel Pires coloca a possibilidade da TDM fazer out-sourcing na produção, como, aliás, “é a estratégia de todas as grandes estações de televisão”. Com esta medida, é possível “gerir os recursos financeiros” e dar a oportunidade aos “talentos locais de emergirem”.

 

Na entrevista, Manuel Pires também reconhece que os recursos humanos “são cada vez mais um desafio” e garante estar tranquilo em relação à liberdade que os profissionais da TDM gozam. Acrescenta que as agendas, os alinhamentos, as notícias, são feitas pelos próprios jornalistas e diferentes departamentos e sem ingerência da comissão executiva.