Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Macau e Hong Kong em negociações para acordo de extradição
Domingo, 16/03/2014

Macau e Hong Kong estão em conversações a respeito da possibilidade de transferência de fugitivos. A notícia é avançada hoje pelo jornal Sunday Morning Post, que escreve que as duas regiões estão a discutir a possibilidade de estabelecer um acordo de extradição bilateral.  

 

A confirmação foi dada pelo departamento de justiça de Hong Kong, que, segundo a edição de domingo do South China Morning Post, diz estar a discutir a entrega de infractores fugitivos com várias jurisdições, incluindo Macau.

 

O diário escreve que a RAEM e Hong Kong estão em conversações para o estabelecimento de um acordo de extradição bilateral.

 

A questão ganha destaque depois de, na passada sexta-feira, os empresários de Hong Kong Joseph Lau e Steven Lo terem sido ambos condenados a uma pena de prisão de cinco anos e três meses, por corrupção activa e branqueamento de capitais.

 

Uma pena que, de acordo com o jornal, pode ficar por cumprir, desde que os dois empresários não entrem em Macau. Isto por não existir um acordo de extradição entre as duas cidades.

 

Simon Young, professor da Universidade de Hong Kong, ouvido pelo Sunday Morning Post, defende que é urgente o estabelecimento de acordos sobre matérias como esta, não só entre Macau e Hong Kong, mas também com a China Continental e Taiwan, devido ao aumento do crime transfronteiriço. Territórios que não fazem parte da lista de 17 países com quem Hong Kong já assinou acordos do género.

 

O diário ouviu também Jorge Godinho, docente da Universidade de Macau, que diz não compreender como é que passados quase 15 anos desde o estabelecimento da RAEM não foi ainda formulado um pacto de extradição bilateral.