Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Engenheiros lusófonos reunidos em Macau em Novembro
Sábado, 15/03/2014

O Congresso dos Engenheiros de Língua Portuguesa, que vai decorrer em Macau em Novembro, deve reunir entre 600 a 800 participantes. A revelação foi feita à Rádio Macau pelo vice-presidente da Ordem dos Engenheiros de Portugal.

 

“O congresso tem como objectivo estabelecer uma plataforma de entendimento entre engenheiros de vários países de língua portuguesa: do Brasil, de África, de Portugal e também de Macau. O primeiro congresso, que foi realizado há dois anos em Lisboa, teve uma estrutura que aparentemente vai ser seguida neste segundo congresso que vai ser realizado aqui”, explicou José Vieira, convidado desta semana do programa Rádio Macau Entrevista. “A ideia é trazer para a discussão temas que interessem aos engenheiros, mas também às empresas e à economia, temas ligados ao desenvolvimento dos países de língua portuguesa”, acrescentou.

 

Subordinado ao tema “a engenharia como factor decisivo no processo de cooperação”, o congresso aposta na cooperação entre profissionais do mundo lusófono, mas também de Hong Kong e da China.

 

Durante a iniciativa, vai ser prestada homenagem ao professor Edgar Cardoso, responsável por muitos projectos que marcaram a engenharia portuguesa, entre eles a Ponte Nobre de Carvalho, a primeira ligação entre Macau e a Taipa.

 

“O programa ainda não está definido. A ideia seria haver uma exposição dos modelos reduzidos que o professor normalmente utilizava para desenhar os seus projectos. Vamos ver se, em termos logísticos, isso é possível, e naturalmente serão feitas palestras sobre a vida e obra do professor”, afirmou José Vieira sobre a homenagem para assinalar os 100 anos do nascimento de Edgar Cardoso, “um símbolo da inovação da engenharia portuguesa”.

 

A entrevista ao vice-presidente da Ordem dos Engenheiros de Portugal está disponível neste site.