Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

UnionPay diz controlar transacções suspeitas em Macau
Sexta, 14/03/2014

A “China UnionPay” diz que tem apertado o controlo das transacções suspeitas de dinheiro em Macau como forma de combater a lavagem de dinheiro. A empresa chinesa de serviços de pagamentos electrónicos responde assim à reportagem da agência Reuters que, esta semana, deu conta do cada vez mais frequente uso ilegal dos cartões de crédito da UnionPay para a obtenção de dinheiro através de compras falsas.

 

Em declarações à Xinhua, sob anonimato, um responsável da empresa de cartões de crédito e débito, afirma que “a Unionpay” sempre prestou muita atenção ao controlo dos riscos associados aos cartões e sempre participou nos esforços de combate às actividades ilegais, como a lavagem de dinheiro, para garantir a segurança dos pagamentos feitos no estrangeiro”.

 

De acordo com a Reuters, apesar das garantias, o responsável da UnionPay admite à Xinhua que “todas as grandes empresas de pagamentos electrónicos enfrentam o problema” de servirem de canais por onde grandes quantidades de dinheiro fluem até aos casinos de Macau.

 

Foi isso que revelou esta semana a agência Reuters: há um número crescente de chineses que usam os cartões da UnionPay para, de forma ilegal, transferirem dinheiro da China até Macau, contornando os limites de levantamento de mais de 20 mil renminbis diários impostos por Pequim.

 

O esquema é simples e desenrola-se nas muitas ourivesarias e joalharias que circundam os casinos e que permitem aos clientes trocarem falsas aquisições por dinheiro vivo. Basta entregar o cartão da UnionPay aos funcionários e de volta recebe-se em dinheiro o valor de um relógio ou peça de ouro que nunca chegou a ser comprada, depois de assinar, com a conivência do funcionário da loja, um recibo de cartão de crédito que descreve a transacção como uma “venda geral”.

 

Só em 2012, o valor total das transacções da UnionPay feitas nas ourivesarias e joalharias de Macau chegou aos 45 mil milhões de dólares americanos, um valor que ultrapassou até as receitas totais do sector do jogo nesse mesmo ano.

 

À agência Xinhua, a UnionPay diz que tem um mecanismo para controlar negócios de risco e transacções que envolvam grandes quantidades de dinheiro. A empresa diz também que trabalha de perto com os bancos comerciais, e que impôs limites às transacções com cartões de crédito em Macau.