Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 14/03/2014

A imprensa chinesa local destaca a fuga de um homem de 33 anos, que estava a ser encaminhado para o Ministério Público. Já os jornais em língua portuguesa têm como tema principal a descoberta do vírus da gripe das aves, em Macau.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun e o Va Kio relatam a fuga de um homem de 33 anos, enquanto estava a ser encaminhado para o Ministério Público (MP). Suspeito de ter cometido um roubo, em 2006, o indivíduo da província de Henan regressou a Macau na quarta-feira. Nas Portas do Cerco, foi interceptado pelas autoridades e, ontem, estava a ser levado para o MP, quando escapou à polícia.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A fuga às autoridades do homem do Continente também centra atenções na emissão desta manhã do canal chinês da Rádio Macau. Este caso fica ainda marcado por terem sido disparados tiros para o ar.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Clarim adianta que “Papa ruma à Ásia”. Francisco deverá visitar Coreia do Sul, Sri Lanka e Filipinas. “Macau reza por D. José Policarpo”, escreve ainda o semanário católico, que ouviu o director-executivo da Macau Jet Internacional sobre o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines: “Não foi atentado terrorista”, garante Vicente Serafim.

 

O Jornal Tribuna de Macau antecipa a leitura da sentença do caso La Scala. “Ao Man Long não beneficia da decisão”. No destaque fotográfico, o diário oferece uma visão dos mercados locais: “Gripe das aves esvazia bancas”.

 

“Com muita tranquilidade”, lê-se no Hoje Macau. Uma referência à descoberta do vírus da gripe das aves no Mercado Abastecedor de Macau. “O IACM abateu os animais e proibiu, durante 21 dias, a venda de aves de capoeira. Alguns residentes não se mostraram preocupados com a medida e com a chegada do vírus”.

 

O Ponto Final também olha para este caso de saúde pública. “Especialista defende fim da importação de aves vivas”. Lam Chong, do Núcleo de Prevenção de Doenças Infecciosas, foi entrevistado pelo jornal e defende a proibição do comércio. Outro destaque esta sexta-feira vai para a falta de “coragem e investimento” no Museu de Arte de Macau, que comemora o 15º aniversário.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times faz manchete com os “restos humanos e o cartão de identidade nepalês encontrados na Taipa” – o documento pertencia a um homem de cerca de 40 anos, funcionário de uma empresa de segurança, dado como desaparecido no ano passado. Destaque ainda para os comerciantes de aves vivas que “esperam por uma compensação do Governo”.

 

O crime também marca a primeira página do Macau Post Daily desta sexta-feira – trata-se do caso de um suspeito de assalto, que estava a ser encaminhado ontem ao Ministério Público por agentes da Polícia Judiciária, quando conseguiu escapar e está ainda a monte. O diário destaca ainda um programa especial do National Geographic Channel, “Em Directo do Espaço” – “Live from Space” –, que será emitido hoje, a partir da Estação Espacial Internacional.

 

“Alvo 2017”, lê-se na manchete do Business Daily. O secretário para a Economia e Finanças, Francis Tam, prevê que a procura por mão-de-obra acabe por nivelar-se – depois de uma subida na população empregada, ao longo dos próximos três anos. Ainda na primeira página, o diário financeiro escreve que os Serviços de Saúde se estão a preparar para o vírus, numa alusão à gripe das aves detectada na quarta-feira, em animais, no Mercado Abastecedor de Macau.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post tem como grande destaque as palavras do primeiro-ministro chinês. Li Keqiang afirmou ontem que “a política do Governo Central é consistente e clara”. Além disto, Pequim “vai continuar a apoiar Hong Kong”. As declarações, nota o jornal, reafirmam a confiança do governante no papel do território vizinho como principal centro financeiro da Ásia. Isto numa altura em que algumas vozes questionam a competitividade da antiga colónia britânica. Entre os críticos está Li Ka-shing. O magnata que vendeu 60 por cento da posição que detinha no Terminal 8 (Oeste) do Porto de Hong Kong a uma empresa do Continente. O negócio foi fechado por 2,57 mil milhões de dólares de Hong Kong.

 

Na edição do China Daily, o primeiro-ministro chinês também é a principal figura do dia. “Emprego no topo da agenda”, escreve o diário, que faz eco ainda das garantias de Li Keqiang sobre Hong Kong.

 

No Standard, o destaque desta sexta-feira vai outra vez para o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines. “Não voou durante quatro horas”, garantiu ontem o ministro malaio dos Transportes, Hishamuddin Hussein. Hoje, prosseguem as buscas. Ainda sem novidades.