Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 12/03/2014

A imprensa local e também de Hong Kong continua a acompanhar os desenvolvimentos em torno do desaparecimento do voo das linhas aéreas da Malásia. Em Macau, nas primeiras páginas é dado ainda espaço ao secretário Lau Si Io que preferiu não se comprometer com uma data para o início do funcionamento da nova fronteira entre Macau e Zhuhai.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

Em manchete, o Va Kio escreve que “ainda não há data para a abertura da nova fronteira entre Macau e Zhuhai”. O secretário Lau Si Io não avançou uma data ontem e diz que espera pela decisão de Pequim. Noutro destaque de primeira página, o jornal dá conta da detenção de algumas pessoas da China, acusadas de roubar casas em Macau. A Polícia Judiciária suspeita que os detidos estiveram envolvidos no roubo de pelo menos 11 casas, com os prejuízos a ultrapassarem as 10 mil patacas.

 

O Jornal Ou Mun destaca a CEM, que teve um novo incidente na noite passada. O matutino lembra que este é o terceiro incidente no espaço de um mês. Problemas de voltagem afectaram alguns casinos, mas sem grande impacto.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi acompanha esta manhã os desenvolvimentos nas buscas pelo avião da Malasya Airlines. A Rádio diz que ainda não foi encontrada a aeronave e que a China está a ajudar nas buscas, dando ainda conta de que alguns familiares dos passageiros já estão na Malásia.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Hotéis encareceram 77 por cento desde 2008”, é a manchete do Jornal Tribuna de Macau, a propósito de um estudo que “coloca Macau entre as maiores subidas de preços”. Na edição de hoje, o JTM diz ainda que projecto de “shopping com vista para os Correios” pode avançar este ano. Outro título refere que “China não vai autorizar casinos em Hainão de ‘forma alguma’”.

 

O Ponto Final escreve em título “donos das escolas com menos poder” – o Governo propõe autonomizar a administração das escolas dos seus proprietários. Na primeira destaque ainda para uma entrevista ao jornalista Hélder Fernando que afirma: “Macau não é uma terra que tenha a cultura do sentido crítico”. Hélder Fernando, que está na cidade há 31 anos, deixa a Rádio Macau em Agosto, onde é produtor e locutor.

 

A entrevista do Hoje Macau é feita com o antigo treinador do Benfica de Macau, Rui Cardoso, que afirma precisar de “motivação extra para voltar”. Numa conversa “sem rodeios”, Rui Cardoso aborda a sua saída do Benfica, analisa os jogadores e traça um futuro negro para o futebol de Macau. Noutro destaque de primeira página lê-se que “Gabriel Tong assume avanços no novo projecto de lei do arrendamento.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Reino Unido intensifica esforços para explorar oportunidades de negócios em Macau” - é a manchete do Macau Daily Times. Ainda na edição de hoje, destaque para a Crimeia que “procura tornar-se num estado independente”. Noutro destaque de primeira página, o Times escreve que o novo semanário de Macau vai ser bilingue e focar-se nas relações entre Macau, a China e os países lusófonos.

 

O Macau Post coloca as declarações do secretário para os Transportes e Obras Públicas em grande plano. O título é “Governo refere ‘ser difícil dizer’ quando vai abrir a nova fronteira”. Mas Lau Si Io afirma esperar que “em breve” se iniciem as construções do novo posto transfronteiriço entre Macau e Zhuhai.

 

O mesmo tema está em foco no Business Daily, com o título: “Ainda não há luz verde para a nova fronteira, diz o Governo”. Na fotografia deste diário económico está o director do Gabinete de Ligação do Governo Central em Macau. Li Gang disse que “a Ilha da Montanha não é solução para os problemas habitacionais” de Macau. 

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post continua a acompanhar o desaparecimento do avião das linhas aéreas da Malásia, que seguia com 239 pessoas a bordo. Em manchete lê-se que o “avião desaparecido ‘voou fora de rota e a baixa altitude durante uma hora’”. As autoridades da Malásia revelaram que o boeing foi detectado pela última vez a sobrevoar o estreito de Malaca, a 550 quilómetros a oeste da trajectória prevista. No jornal são ainda publicadas as fotografias dos dois homens que embarcaram nesse voo, usando passaportes falsos.

 

O China Daily diz que foram divulgados também os nomes dos dois homens que seguiram a bordo do voo 370 da Malasya Airlines, com passaportes europeus falsos. A polícia acredita que são dois emigrantes ilegais iranianos e afasta a possibilidade de um ataque terrorista.

 

A manchete do Standard diz “beco sem saída para a TV”. A Hong Kong Television “suspendeu as filmagens de programas e atrasou lançamento de serviços móveis”. O final da linha acontece depois de a Autoridade de Comunicações ter dito à Hong Kong Television que só poderia transmitir os programas televisivos na internet e nos telemóveis, com uma licença para emitir em sinal aberto.