Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

IC mostra “preocupação” mas diz que AFA tem “autonomia”
Quarta, 05/03/2014

O presidente do Instituto Cultural (IC), Guilherme Ung Vai Meng, está “preocupado” com a situação da Art For All (AFA), associação que recentemente se viu obrigada a fechar a galeria de arte que ocupava na Areia Preta devido a um aumento significativo da renda, mas defende que o Governo “só pode apoiar” e que a associação tem “autonomia” na forma como orienta as actividades que realiza.

 

Além do fecho da galeria em Macau, a AFA anunciou também que encerra no final deste mês o espaço que tem em Pequim.

 

No final do mês passado, em declarações ao jornal Ponto Final, o presidente da AFA, James Chu, disse que embora o Governo dê subsídios, nunca tem um calendário para os distribuir, falhando, assim, em dar “um total apoio” aos artistas locais.

 

Em declarações, hoje, aos jornalistas, Guilherme Ung Vai Meng afirmou que “o Instituto Cultural tem mostrado preocupação e apoio a essa associação [Art For All] e o apoio é superior a um milhão de patacas por ano. De facto, essa associação tem apresentado bons resultados e intercâmbios. No futuro, se estiver dentro das nossas possibilidades, iremos a apoiar.”

 

Guilherme Ung Vai Meng lembra, contudo, que depois de concedidos os apoios, o Instituto Cultural não define “como é que eles vão funcionar, como é que se desenvolvem”, já que a AFA “tem a sua autonomia e orientações, nós só podemos apoiar.”

 

O presidente do Instituto Cultural, que falava à margem da apresentação do cartaz do 25º Festival de Artes, explicou ainda que a concessão de apoios não acontece de um dia para o outro, já que se trata de um processo que obecede a certas regras.