Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

DSEJ: Formação e bolsas para minimizar falta de terapeutas
Sexta, 28/02/2014

Há falta de terapeutas na área do ensino especial, em Macau, reconhece a directora do Centro de Apoio Psico-Pedagógico e Ensino Especial (CAPPEE), depois de alguns deputados terem alertado para o problema. Chow Pui Leng garante, no entanto, que o Governo está a adoptar medidas para minimizar esta lacuna. Entre elas estão acções de formação para docentes – a nível de línguas – e bolsas de estudo para formar quadros locais na área terapêutica.

 

 “Vamos dar acções de formação linguística aos docentes. Claro que os cursos de formação que a DSEJ dá aos docentes não são cursos de ensino superior, são apenas uma acção de formação para que os professores possam depois dar algum apoio a alunos com necessidades educativas especiais, sobretudo a nível da fala. [...] A DSEJ atribui [também] bolsas para os alunos irem tirarem um curso superior no exterior, na área terapêutica. Esperamos que, quando regressem a Macau, possam contribuir para melhorar esta lacuna”, disse Chow Pui Leng, aos jornalistas, à margem da inauguração das novas instalações da Escola Luso-Chinesa de Coloane. Uma instituição que se dedica ao ensino especial – língua veicular chinesa – e conta hoje com cinco terapeutas para mais de 60 alunos.

 

“Neste momento, temos [...] um fisioterapeuta, um terapeuta ocupacional, dois terapeutas da fala e um técnico de aconselhamento psicológico. É muito difícil dizer se o número é suficiente, mas posso dizer que prestamos os serviços básicos a cada aluno desta escola”, afirmou a directora da instituição, Chiang Kuok Heng, em declarações aos jornalistas.

 

A Escola Luso-Chinesa de Coloane foi reconstruída em 2012. A inauguração das novas instalações decorreu hoje e contou com a presença do Chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On.