Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 28/02/2014

Património cultural, mão-de-obra, turismo. Estes são alguns dos temas em foco nas edições de hoje dos jornais do território. A imprensa de Hong Kong olha com atenção para os problemas da habitação na antiga colónia britânica e para a poluição em Pequim.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio puxa para manchete pelas declarações de um político de Pequim que ontem esteve em Macau. Um dos responsáveis pelo património cultural da China, He Shuzhong, afirmou que é importante que a população possa participar na protecção do património cultural. A mensagem foi deixada na cerimónia de lançamento dos trabalhos de promoção da Lei de Salvaguarda do Património Cultural. O jornal faz ainda referência aos resultados de um estudo levado a cabo pela Federação da Juventude de Macau sobre ciberbullying. A Federação pede que medidas preventivas e de sensibilização para este tipo de fenómeno.

 

Quanto ao Ou Mun, destaca que, no final de 2013, a população total de Macau era composta por mais de 600 mil pessoas. O jornal cita um académico que pede ao Governo que acelere a construção dos aterros para evitar que haja demasiada gente concentrada no actual espaço que o território tem. Nota também para o Instituto de Habitação que realizou, pela primeira vez, o sorteio informático do concurso para a aquisição de apartamentos de habitação económica.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi tem estado a dar espaço aos Serviços de Educação e Juventude, que garantem que as novas recomendações para as matrículas dos alunos que ingressam, pela primeira vez, no ensino infantil não vão prejudicar o direito de escolha dos pais. A emissora dá ainda conta de que a sessão de audiência do julgamento de Raymond Tam foi adiada. Um dos juízes está doente – o julgamento é retomado no próximo dia 7.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Felicidade a verde”, escreve o Hoje Macau nas gordas. “As portas e janelas da Rua da Felicidade vão voltar a ser pintadas de verde, a sua cor original”, refere o matutino. Outros dois temas a merecerem chamada à primeira página: o despedimento de Dani, que “causa desconforto” no Benfica; e as dificuldades de inscrição das crianças nas creches do território.

 

O Jornal Tribuna de Macau publica hoje um artigo sobre o impacto de leis que entram amanhã em vigor. “Quatro novos diplomas para muitos desafios”, escreve o diário na manchete. Referência também na primeira página à proposta de aumentos para a Função Pública, de 5,71 por cento.

 

Quanto ao Ponto Final, tem como notícia principal a situação no Consulado Geral de Portugal. O jornal conta que o quadro da representação diplomática já foi reforçado, mas há mais funcionários de saída. “À espera de um passaporte”, lê-se na manchete. Chamada também à primeira página para uma entrevista sobre turismo ao académico Anthony Wong.

 

O Clarim destaca na edição desta semana a quaresma, “A graça de Cristo”, e uma entrevista à presidente do comité executivo da Special Olympics Macau. Ada Lo diz que “há discriminação”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Restrições à mão-de-obra num ponto de crise”, é a manchete de hoje do Business Daily. O diário económico diz que o alarme soou com o novo recorde na baixa taxa de desemprego. As estatísticas provocaram pedidos ao Governo para que facilite a importação de mão-de-obra. Noutro título relacionado também com a mão-de-obra lê-se que “recrutadores sugerem que se olhe para Norte por trabalhadores”. Por causa da escassez de mão-de-obra, as pequenas e médias empresas viram-se para a cidade vizinha de Zhuhai à procura de trabalhadores especializados.

 

Já no título principal do Macau Daily Times lê-se que não há consenso entre os reitores sobre o exame único de admissão ao ensino superior. No destaque fotográfico, o matutino refere ainda que “Instituto Cultural promete um Conselho do Património Cultural diversificado”.

 

O Macau Post Daily dá conta das preocupações da directora de uma empresa social por causa das “drásticas subidas das rendas”. Jennifer Chau Wai, da Sociedade Fuhong, diz que os elevados preços do arrendamento “estão a afectar os negócios das pequenas associações e das empresas sociais”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

No South China Morning Post, a manchete faz-se com os problemas da habitação na região vizinha e a mensagem deixada pelo secretário para o Desenvolvimento. Paul Chan diz que o Governo não deve ser o único responsável por aumentar a oferta de apartamentos. Outro assunto em destaque: a poluição em Pequim e os esforços que estão a ser levados a cabo pelo Governo Central para resolver o problema.

 

O Standard traz hoje como história principal as operações de grande escala para encontrar os homens que atacaram o antigo director do jornal Ming Pao. Kevin Lau melhorou ligeiramente, depois de ter sido submetido a uma cirurgia, mas continua a inspirar muitos cuidados.

 

Por fim, o China Daily, que publica uma fotografia de turistas na Praça de Tiananmen, em Pequim. A imagem foi recolhida ontem e mostra um céu azul: o céu ficou limpo depois de uma semana de muita poluição. Na manchete, o apelo de Xi Jinping: o Presidente quer mais segurança na Internet no país e o desenvolvimento de novas tecnologias, para que a China seja uma nação com “ciberpoder”.